Produtividade

Accountability nas empresas: como engajar colaboradores com os resultados?

É muito provável que você já tenha ouvido falar em accountability nas empresas. Se não, saiba que o termo é frequentemente utilizado para se referir a metodologias de controle operacional e prestação de contas em diversas organizações pelo mundo. Em outras palavras, é uma maneira de incentivar a cultura do comprometimento com vistas a obter resultados eficientes.

Dessa forma, à medida que empresas modernas têm se atualizado em relação às formas de trabalhar com as novas gerações de profissionais, os princípios do accountability vem ganhando cada vez mais adeptos no mundo do trabalho. Ou seja, com mais acesso às tecnologias de informação e comunicação, o controle, a fiscalização e responsabilização dos processos ficam mais transparentes. 

Quer entender melhor os princípios do accountability? Acompanhe o post que responderemos para você sobre as principais dúvidas sobre o assunto. Boa leitura!

  • O que é accountability?
  • Quais são os princípios de accountability?
  • Qual o conceito de accountability vertical e horizontal?
  • Como é feito o accountability nas empresas?
  • Como funcionam os OKRs?
  • Por que o accountability deve ser desenvolvido nas empresas?
  • Por que contar com a parceria de profissionais especializados para implementar o accountability?

O que é accountability?

De acordo com Espinoza (2012), Accountability é uma expressão abrangente e sua tradução está relacionada a termos como responsabilização, controle, fiscalização ou, ainda, prestação de contas, remetendo à ideia da transparência e da obrigação dos integrantes prestarem contas a instâncias administrativas e seus respectivos representantes.

Em outras palavras, accountability faz referência a quem desempenha funções de relevância na sociedade em termos de prestação de contas de maneira ética, responsável e transparente, deixando evidente por qual motivo o faz, quanto gasta e o que fará na sequência. Apesar de ser um termo ainda pouco conhecido, o accountability está presente no dia a dia de muitas empresas. 

Sendo assim, não se trata simplesmente de prestar contas em termos quantitativos, mas sim de realizar uma autoavaliação sobre as ações realizadas, apresentar o que foi feito e justificar os pontos em que houve falhas. Nesse cenário, podemos afirmar que a responsabilidade de prestar contas é tão importante quanto o conhecimento público. Afinal, trata-se do desempenho de cargos e seus impactos nos resultados esperados.

Quais são os princípios do accountability?

Primeiramente, é importante ressaltar que um dos papéis do accountability nas empresas é diferenciar as organizações comuns das bem-sucedidas. Entretanto, mesmo com as perceptíveis mudanças nas dinâmicas do empreendedorismo corporativo, ainda existem organizações que deixam de investir em modelos de gestão pautados pelos princípios do accountability. Vale ressaltar que tais princípios estão diretamente relacionados aos valores que uma empresa pode ter.

Basicamente, o accountability tem a capacidade de transformar a organização, as pessoas nela inseridas e, consequentemente, os resultados da empresa. Isso ocorre porque as pessoas desenvolvem a capacidade de se colocarem na posição de protagonistas das situações. Ou melhor, reconhecem que, de alguma forma, todos nós interferimos no que acontece à nossa volta. Assim, tendem a buscar soluções para os problemas que surgem. 

Contudo, os princípios do accountability vão além da responsabilização. No contexto das empresas, um importante fundamento é clarificar a prestação de contas, garantindo, assim, a idoneidade e a ética das organizações. Além disso, o accountability é composto, essencialmente, por competências e comportamentos que influenciam diretamente em nosso comportamento individual. São eles:

  • clareza de propósito;
  • inteligência emocional;
  • engajamento;
  • autodesenvolvimento;
  • comunicação acertada;
  • escuta ativa;
  • relacionamento interpessoal;
  • planejamento;
  • organização;
  • foco em solução.

Cada uma dessas competências influencia de forma diferente e complementar para a cultura accountable. Assim, esse conceito funciona como uma via de mão dupla, pois, ao mesmo tempo em que o mercado de trabalho exige profissionalismo, criatividade e dinamismo por parte dos profissionais, eles procuram por experiências que tragam alguma significância pessoal.

Melhor dizendo, os princípios do accountability propiciam uma cultura nas empresas que as permitem avaliar suas boas práticas, o seu desempenho, a sua credibilidade a partir da transparência, da responsabilização.

Por outro lado, permite que as pessoas tomem para si a responsabilidade das decisões que mudam a realidade em que estão inseridas. Desse modo, tais princípios, quando aplicados no contexto empresarial, são de extrema relevância para as organizações.

Qual o conceito de accountability vertical e horizontal?

Com as informações passadas até aqui, já podemos afirmar que accountability não é somente prestação de contas, pois seu conceito e princípios vão muito além. Fundamentalmente, trata-se de um conjunto de procedimentos, que vão levar os gestores e o time das organizações a uma mudança da percepção sobre a importância e a necessidade da transparência ao prestarem contas sobre os resultados.

Para complementar ainda mais o conhecimento, é importante que você se atente para as diferentes dimensões de accountability. Essas dimensões se apresentam conforme a natureza e a hierarquia do controle realizado. Em suma, o processo parte da responsabilização, passa pela transparência que se conclui na prestação de contas, com o propósito de entregar resultado e se classifica em três tipos:

  • vertical;
  • horizontal;
  • societal.

Accountability vertical

O accountability vertical ocorre quando há relação entre a população e o Estado. Basicamente, diz respeito ao controle que a sociedade exerce sobre os agentes públicos e os governos. Basicamente é uma forma de os cidadãos verificarem se as promessas do sistema político estão sendo cumpridas. O voto é um bom exemplo de accountability vertical.

Accountability horizontal

O accountability horizontal acontece entre as instituições ou os órgãos estatais. Essencialmente, é quando um poder tem a função de fiscalizar as ações de outro poder. São as chamadas agências reguladoras, que têm autonomia em relação a outras autarquias. Basicamente, se refere à transparência de um órgão estatal em relação a outros órgãos que têm a função de verificar a sua prestação de contas.

Accountability social

O accountability social, também denominada societal, se difere do vertical, basicamente, porque se dá entre a sociedade civil organizada e os entes estatais. Ou seja, não está diretamente relacionada ao cidadão, mas sim representada por associações, organizações não-governamentais, entidades sociais, etc. Seu papel fundamental é fiscalizar os agentes públicos e os governos, exercendo a devida cobrança e pressionando os agentes públicos em suas tomadas de decisão.

Como é feito o accountability nas empresas?

Em primeiro lugar, é importante destacar que a essência do accountability consiste em atuar com base na responsabilização por todos os elementos das equipes, considerando os resultados almejados e avaliando possíveis melhorias.

Sendo assim, é necessário dar vazão às convenções do cotidiano profissional para que os todos os colaboradores e os departamentos sejam tratados como os reais responsáveis pelos resultados do negócio, gerando uma cultura de pertencimento e mais proativa na organização.

Aqui, a questão não se resume a evitar os erros, mas sim em utilizá-los como ferramentas de aprendizado e, consequentemente, assumir os problemas e enfrentar os desafios gerados. Por isso, é imprescindível que os colaboradores entendam os objetivos da empresa com clareza, para que saibam o que realmente importa para o negócio e possam alcançá-los com eficiência.

A partir do momento em que as prioridades estejam estabelecidas, deve-se definir as principais ações a serem tomadas com a finalidade de alcançar os planos desejados. Para que seja possível garantir um nível avançado de comprometimento e transparência em sua empresa, é recomendado o uso de metodologias de gestão e de desempenho inovadoras, como os OKRs.

Vale também buscar investir em uma estrutura que facilite a interligação de todas as metas organizacionais. Isso quer dizer que é possível organizar e distribuir, de modo otimizado, as prioridades, tanto coletivas quanto individuais.

Além do foco nos resultados, o intuito é o de reforçar a premissa de comprometimento por meio do accountability nas organizações. Não se limite a um simples sistema de definição de metas, deve-se considerar também um canal de comunicação que mantém a empresa unificada a partir do desenvolvimento colaborativo dos objetivos.

Como funcionam os OKRs?

Essa ferramenta foi popularizada pelo maior mecanismo de busca da atualidade, o Google, em meados da década de 90 e, hoje em dia, é utilizada por diversas organizações com a visão de inovação em processos. A essência na metodologia dos OKRs é utilizar avaliações contínuas e transformá-las em um modelo de gestão de alta performance, como ocorre em grande parte das empresas de sucesso.

Você deve estar se perguntando o que é um OKR, afinal de contas, não é mesmo? Pois bem, o termo é uma abreviação de “Objectives and Key Results” e seu conceito é composto por um objetivo principal e seus respectivos resultados.

Entende-se objetivo como “sonho” e resultados como “critérios de sucesso”. Dito isso, acompanhe a seguinte formatação para entender a metodologia de forma mais prática: minha empresa quer ______ (objetivo) medido por ____ (resultado-chave).

Esses objetivos devem ser compartilhados de maneira ampla e é muito importante que sejam compreendidos por todos os envolvidos, para que os colaboradores possam identificar de qual forma podem contribuir com as diretrizes do negócio. Certamente, os OKRs geram um grande senso de responsabilidade e pertencimento, desenvolvendo diretrizes para atingir os resultados almejados.

Por que o accountability deve ser desenvolvido nas empresas?

Como você pode imaginar, os OKRs não são desenvolvidos para serem utilizados contra os colaboradores, mas sim como importantes recursos que os líderes podem utilizar como fonte de motivação e alinhar a equipe para trabalhar de maneira conjunta e unificada, além de aumentar a transparência e o empoderamento por meio do accountability.

Considerando que os objetivos estejam interligados, a metodologia contribui para que a empresa esteja alinhada de maneira estratégica em prol dos resultados desejados. Resumindo, o papel do accountability nas instituições é manter uma atmosfera positiva, na qual todos os envolvidos se sintam motivados a performar de maneira produtiva e eficiente.

Por que contar com a parceria de profissionais especializados para implementar o accountability?

Para concluirmos, vale ressaltar que uma organização comprometida com os princípios do accountability tem uma gestão que presta contas com a devida responsabilidade. Ou seja, se responsabiliza pelos resultados, se preocupa com a qualidade das informações e as disponibiliza da forma mais transparente possível, criando instrumentos de diálogo com seus interlocutores.

Nesse contexto, quando as organizações contam com uma empresa expert em treinamentos comportamentais e melhorias de performance profissional no âmbito corporativo, a implementação do accountability ocorre de maneira extremamente acertada. A Aspectum é especializada em desenvolvimento humano e contribui para que os líderes e as organizações encontrem melhores soluções para seus maiores desafios.

A vasta experiência em lidar com a diversidade de pensamentos e de maneiras de trabalhar dos colaboradores que integram a equipe de uma organização é fundamental para que o conceito seja aplicado de forma bem-sucedida. O resultado é um grupo coeso, engajado e comprometido em obter os melhores resultados.

Fique informado ao assinar a Newsletter Aspectum

Obrigado! Seus dados foram recebidos com sucesso.
Oops! Algo deu errado. Favor tentar novamente.
Junte-se a milhares de pessoas que recebem dicas sobre crescimento humano, hábitos de alta performance, habilidades de diálogo e liderança de equipes.