Liderança

Gestão humanizada: definição, benefícios e como começar

Gestão humanizada sumariamente, refere-se a um modelo de gestão que valoriza as pessoas em relações humanizadas e suas individualidades, gerando mais bem-estar e qualidade de vida, sobretudo aos talentos que fazem parte do quadro de trabalho.

Nos últimos tempos tem ganhado destaque até por trazer muitos benefícios para organizações como a redução do turnover e dos custos demissionais além de que os talentos passam a se sentir mais valorizados e deixam de migrar para a concorrência.

Nos tópicos seguintes, ganhamos profundidade no assunto. Explicamos com mais clareza os benefícios da gestão humanizada, o papel do RH nesse processo e como dar o primeiro passo. Continue!

Quais os maiores benefícios da gestão humanizada?

Um modelo de gestão humanizada gera vantagem competitiva ao empreendimento e, por consequência, benefícios para todas as partes interessadas — como clientes, investidores e colaboradores. Se a empresa é mais humana e próxima, todos acabam ganhando.

Há muitos benefícios ligados especificamente à gestão de recursos humanos. Alguns dos principais são:

  • facilidade na atração de talentos;
  • aumento no nível de fidelidade dos atuais profissionais;
  • redução do número de conflitos internos;
  • melhoria do clima organizacional (uma espécie de atmosfera de trabalho);
  • redução de problemas de absenteísmo e presenteísmo;
  • melhoria dos indicadores de turnover;
  • melhoria da comunicação interna empresarial;
  • otimização das relações entre líderes e liderados.

Em vista disso, é possível afirmar que a gestão humanizada é um verdadeiro investimento. Ela agrega benefícios poderosos à administração de recursos humanos, que podem ser transmitidos aos profissionais e ao restante do empreendimento.

Qual a importância do RH nesse processo?

Entendidos os benefícios, é preciso compreender a importância do RH nesse processo. Sem a aplicação do setor de recursos humanos, é quase impossível que a gestão humanizada ganhe vida. A razão: é o RH que dá o primeiro passo, quase sempre.

Veja algumas atividades do RH que são cruciais para criar uma gestão humanizada:

  • reconhecimento das principais demandas dos colaboradores;
  • estímulo à relação amigável entre líderes e seus liderados;
  • criação de uma cultura focada nas pessoas, não somente nos processos;
  • contratação de novos talentos com base no alinhamento cultural;
  • seleção de benefícios complementares aos talentos;
  • modernização das práticas de gestão de recursos humanos.

Caso esses pontos sejam desconsiderados, é muito difícil (talvez impossível) falar em uma gestão humanizada. Tudo começa dentro de "casa", com os colaboradores. Logo, a atuação do RH é uma condição necessária para a transformação do modelo gerencial.

Qual o primeiro passo para a gestão humanizada?

Uma boa questão é: por onde começar? O ideal é começar desenvolvendo os profissionais, estimulando-os a participar de workshops e treinamentos. Essa é uma ótima maneira de o gestor mostrar que se importa com os talentos da empresa e deseja seu crescimento.

Além disso, no processo de escolha do melhor workshop, você terá que se dedicar à análise das necessidades dos talentos e avaliar quais competências (técnicas e comportamentais) precisam ser desenvolvidas. Isso é mais uma prova de que sua gestão é humanizada.

Veja, agora você está por dentro do assunto, entende o que é gestão humanizada, qual a sua importância e como o RH pode promover o assunto dentro da empresa. Tenha sempre em mente que o desenvolvimento dos profissionais é o primeiro passo. Se eles crescem, podem trabalhar com mais qualidade e segurança, o que também é benéfico aos negócios.

Gostou do nosso artigo? Aproveite para continuar aprendendo conosco! Entenda, agora, o que é workshop e como esse modelo de capacitação pode ser usado em sua empresa.

Fique informado ao assinar a Newsletter Aspectum

Obrigado! Seus dados foram recebidos com sucesso.
Oops! Algo deu errado. Favor tentar novamente.
Junte-se a milhares de pessoas que recebem dicas sobre crescimento humano, hábitos de alta performance, habilidades de diálogo e liderança de equipes.