Inspire-se em 7 ideias de como criar uma empresa inovadora

Não sabe como criar uma empresa inovadora? Confira alguns passos fundamentais que se aplicam a qualquer tipo de negócio. Torne sua Start-up ou organização de grande porte em uma máquina de inovação.

Escrito por:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
empresa inovadora

A emersão da quarta revolução industrial trouxe diversas mudanças ao mundo dos negócios. Logo, para que uma organização permaneça competitiva, é preciso inovar com certa recorrência. A grande questão é: como cariar uma empresa inovadora?

Há muitas táticas possíveis, por exemplo, enfraquecer a estrutura hierárquica, criar uma cultura de empreendedorismo e estimular boas ideias. Ao usá-las com acerto, os talentos poderão pensar fora do lugar-comum e ter ânimo para promover mudanças.

Nós reunimos tudo o que precisa saber sobre o tema e destacamos 7 ideias de como criar uma empresa inovadora. Por essa razão, continue a leitura com atenção!

1. Gere muitas ideias no local de trabalho

A inovação não surge do nada, ela é resultado de uma série de ideias que foram filtradas e lapidadas. Por causa disso, quando mais boas ideias tiver, mais provável será criar uma empresa inovadora e promover mudanças fora do lugar-comum.

Uma ótima dica para despertar o espírito criativo do time é iniciar reuniões de brainstorming — em tradução livre “tempestade de ideias”. Consiste em reunir o time para gerar novas ideias e solucionar problemas do ambiente de trabalho.

Em resumo, a reunião começa com a conscientização do problema. Por exemplo, gastos muito acima da média. Depois, de maneira livre, os profissionais podem gerar ideias para solucionar o problema e as melhores, lapidadas, serão postas em prática.

2. Faça melhorias na comunicação

Não existe um processo claro para gerar novas ideias e inovar, porém, sem dúvida, a comunicação é importante. Quando os profissionais deixam de dialogar, os problemas surgem e a criatividade é diretamente prejudicada. Então, invista na comunicação.

O líder é um dos principais atores para que haja diálogo. Ele deve mostrar aos subordinados que o assunto é importante e também deve cascatear as informações certas. Desse modo, ninguém se sentirá desinformado ou excluído.

Outra estratégia importante é integrar novos canais de comunicação, como aplicativos mobile, murais de recados ou redes sociais corporativas. Eles devem ser selecionados de acordo com o perfil dos colaboradores, assim todos poderão ficar engajados.

3. Gerencie o medo da mudança

A inovação pode ocorrer de diferentes formas, até mesmo na mudança do modelo de negócios. Quando ela é profunda, diversas coisas precisam mudar e é comum que o time crie algum tipo de resistência — em geral, por medo do novo.

O gestor deve saber administrar esse medo. Isso começa com um bom diálogo. É preciso informar aos profissionais o que vai mudar e por qual razão. Assim, todos podem ficar mais tranquilos e até colaborar para que essa transição tenha êxito.

Outra possibilidade é fragmentar a inovação em pequenos blocos de mudança. Assim, em vez de mudar o que é preciso de uma única vez, o gestor faz isso aos poucos e enfrenta uma menor resistência dos profissionais. No fim, todos saem beneficiados.

4. Flexibilize a estrutura hierárquica

Há tempos a estrutura hierárquica é baseada no comando e controle. Isso significa que existe um líder e um subordinado, que deve acatar suas ordens. No entanto, isso gera um ambiente de trabalho rígido e pouco criativo, sem muita margem para inovar.

A ideia é flexibilizar a estrutura hierárquica. Permita que os profissionais tomem decisões relevantes sem depender dos seus superiores, estimule a liderança exemplar e elimine frases do tipo “aqui, manda quem pode e obedece quem tem juízo”.

Algumas empresas, como a Zappos, vão mais longe e adotam uma estrutura chamada de “holocracia”. Nesse caso, os cargos de chefia são eliminados e os profissionais passam a trabalhar em times autogerenciáveis, geralmente em torno de projetos.

5. Tenha tolerância ao erro e não à incompetência

Um paradoxo que está no centro das empresas inovadoras é a tolerância ao erro e intolerância à incompetência. Elas sabem que ao inovar é comum falhar e tentar de novo — várias vezes — mas isso não deve ocorrer pela incompetência dos atores.

Nesse caso, a dica é: falhe rápido e tente novamente. Se não deu certo da primeira vez, mas a ideia é boa, tente mais duas ou três vezes antes de desistir. A persistência é uma competência muito importante e deve fazer parte do DNA das empresas inovadoras.

Mas que fique claro: o erro não deve ser pela simples incompetência dos colaboradores. Todos, do topo à base da pirâmide empresarial, devem contar com as competências, habilidades e atitudes certas para entregar ótimos resultados nas suas tarefas diárias.

6. Invista em programas de intraempreendedorismo

Uma grande quantidade de talentos desejam empreender e solucionar problemas que existem no mercado. Para tanto, pensam que é preciso sair da empresa e começar um negócio do zero, o que não é verdade. É possível empreender dentro do trabalho.

Nesse sentido, cabe à alta liderança criar uma cultura de intraempreendedorismo. Os talentos devem sentir que podem inovar e solucionar problemas sem precisar pedir demissão. Muitas empresas já fazem isso, por exemplo, a 3M company e a Google.

Para tanto, permita que os profissionais apresentem projetos pessoais à alta liderança e que os melhores projetos, alinhados à visão da empresa, sejam desenvolvidos dentro da própria organização. Logo, além de reter grandes talentos, conseguirá inovar sempre.

7. Utilize novas tecnologias

A inovação não deve ser diretamente associada às novas tecnologias, mas é inegável que sistemas de ponta contribuem para criar um ambiente mais produtivo e fora do lugar-comum. Por causa disso, também é preciso aproveitar as melhores tecnologias.

Para integrar boas tecnologias, comece com uma análise do ambiente de trabalho. Questione-se sobre o que não vai bem. Busque por uma tecnologia que elimine os gargalos que atualmente existem, como a falta de controle financeiro ou de comunicação.

Bom, agora você sabe como criar uma empresa inovadora. Não há um passo a passo prévio, é preciso verificar o que melhor se encaixa em sua empresa. No entanto, juntar o time para gerar muitas ideias, investir na comunicação, administrar o medo da mudança e flexibilizar a estrutura de trabalho são sempre ótimas opções. Aproveite-as.

Gostou do nosso artigo, certo? Aproveite para nos seguir nas redes sociais e ficar sempre por dentro das novidades — estamos no Instagram, no Facebook, no YouTube e no LinkedIn.

Lembre-se de compartilhar este artigo!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Receba as últimas novidades sobre treinamentos e desenvolvimento humano

tudo sobre desenvolvimento de pessoas, capacitação & RH.

Mais do Portal

impacto socio econômica das organizações na sociedade

O impacto das organizações na sociedade

Comumente devido ao dia dia esquecemos da importância que uma empresa tem na sociedade. Você que possui uma empresa, já parou para pensar do papel importantíssimo que você está desempenhando? Indiferente do tamanho da sua empresa, ela exerce um papel fundamental na sociedade.

Conheça um de nossos treinamentos pela voz do nosso CEO.
Vídeo online sem interação humana.

Assistir agora

Fique por dentro dos próximos treinamentos, webinários ao vivo e programe-se para participar de algum deles no melhor momento para você.

Agendar

Quer mais informações?
Descubra como o Google, Facebook, Bradesco, Syngenta e outros clientes tem investido na formação de seus líderes e como você pode trazer nossas metodologias para sua empresa.

Solicitar contato