Liderança

Desenvolvimento de liderados: segredo para formar melhores equipes

Uma companhia que tem objetivos claros e consistentes de crescimento sabe que precisa investir sempre que possível no desenvolvimento de liderados. Isso porque, sem dúvidas, quando se tem uma equipe de alta performance, bem-formada, unida e com metas em comum, alcançar bons resultados se torna algo natural e frequente dentro da empresa.

Por isso, é fundamental ter em mente que os profissionais que trabalham na sua organização são peças essenciais para o funcionamento do negócio. Além, é claro, de serem um dos bens mais valiosos, visto que geram potencial intelectual, de mão de obra e de habilidades e capacidades necessárias para que a empresa se destaque no mercado.

O que acha, então, de apostar ainda mais no desenvolvimento de liderados? Para ajudar com esse assunto, elaboramos o material que segue abaixo. Confira e boa leitura!

1. Por que desenvolver os liderados?

Existem muitos benefícios que fazem do desenvolvimento de liderados algo vantajoso. É importante ressaltar que o investimento em equipe não pode ser visto como tempo ou financiamento gastos à toa, mas sim como parte de uma estratégia que visa uma série de melhorias, aproximação e suporte para os colaboradores da empresa.

Não apenas isso, mas esse desenvolvimento também pode auxiliar no crescimento profissional dessas pessoas, fazendo com que se tornem peças-chave dentro da organização. Afinal, quando se tem oportunidades de carreira em uma empresa, as chances de o colaborador continuar trabalhando nela são ainda maiores — e, melhor, entregando bons resultados.

Dando um passo adiante, ao apostar nos liderados você ajuda a construir uma ótima imagem para a empresa, principalmente quando falamos em reputação da marca. Ela poderá ser reconhecida como um ótimo local de trabalho, ganhar mais parcerias por conta do excelente comprometimento, entre muitos outros retornos com impacto positivo para os negócios. Tem mais. Veja.

1.1. Aumento do engajamento com a empresa

O que acha de aumentar o engajamento dentro da companhia? Isso quer dizer, por exemplo, contar com uma equipe muito unida e que se mostra disposta a ajudar no que for preciso, desde a impulsionar novos projetos até passar por momentos mais difíceis, como em crises. Ter profissionais engajados é um desejo de muitas organizações.

Quando falamos nesse tipo de comportamento, ele vai além de apenas contar com colaboradores que se mostram estar ao seu lado. Mas sim de saber que esses profissionais podem se envolver plenamente nos processos organizacionais, com metas e objetivos em comum, assim como em buscar as melhores oportunidades dentro e fora da empresa.

Durante o desenvolvimento de liderados, por exemplo, é possível trazer alguns cases de sucesso que comprovem o quão importante é fomentar o engajamento entre a equipe. Lembre-se de que para chegar a esse ponto, o processo precisa ser feito sem a sensação de obrigação, mas como uma forma de passo natural para o bem de toda a empresa.

Se quer mais um exemplo, acompanhe: em uma rede social o engajamento é a engrenagem para um perfil decolar. Quanto mais as pessoas se identificam com aquele conteúdo, mais elas comentam, compartilham, acompanham de perto tudo o que acontece.

Dessa forma, o engajamento aumenta e as pessoas viram cativas, e até mesmo dispostas, a apoiar iniciativas e ideias. No mundo corporativo é basicamente a mesma coisa, com a diferença de que tudo acontece ali, pessoalmente, no ambiente de trabalho.

1.2. Melhoria da produtividade

Outro fator válido a ser considerado para o desenvolvimento de liderados está ligado diretamente a uma performance mais eficaz da equipe. Ou seja, melhorar a produtividade das pessoas que estão envolvidas na criação de produtos ou serviços, e até mesmo na comunicação com o cliente e público final.

A produtividade é um quesito que, muitas vezes, pode ficar em déficit por diversas razões, como alto turnover, insatisfação dos profissionais, piora na cultura organizacional e quebra de confiança entre colaboradores e gestores. Por isso, é algo que precisa ser sempre acompanhado de perto para que se mantenha saudável e com altos níveis de entrega.

Se a empresa está com a produtividade boa, isso provavelmente é um sinal de que o desenvolvimento de liderados está sendo feito da melhor maneira possível. Afinal, quando uma equipe se sente motivada no local de trabalho, ela dá o melhor de si, apoia colegas e procura por soluções inovadoras que ajudem em entregas ágeis e com qualidade.

1.3. Retenção de talentos

Como dissemos, o capital humano de uma empresa é um dos bens mais valiosos da mesma. Para que o negócio avance, conquiste e fidelize clientes, os talentos da organização precisam ser qualificados e comprometidos com resultados. No entanto, para encontrar e reter profissionais com esse perfil é também necessário oferecer boas condições de trabalho.

Uma forma de colocar isso em prática é por meio de planos de carreira bem definidos e que estejam conectados a performance do indivíduo, o tempo de casa e como ele interage com a empresa. Lembre-se de que reter talentos é uma tarefa que precisa ser feita diariamente, ainda mais quando sabemos que o mercado é altamente competitivo e há concorrência.

Em tempo, para ter um colaborador que esteja mesmo ligado aos objetivos da empresa, normalmente se fazem treinamentos para que ele comece a atuar em conformidade com o que é esperado. Imagine investir nisso e, logo em seguida, ver o profissional sendo conquistado pela empresa vizinha — algo nada bom para os negócios.

Por isso, o setor de RH, por exemplo, é fator determinante em políticas de satisfação do colaborador. Além disso, é fundamental fazer com que esse profissional se sinta à vontade no ambiente de trabalho, que seja estimulado a participar do crescimento da empresa, e que note o quão importante é para a engrenagem da organização.

1.4. Melhoria do clima organizacional

O clima organizacional é, sem dúvidas, um fator que deve ser colocado lado a lado com o desenvolvimento de liderados. Isso porque um ambiente de trabalho rico em trocas de experiências, ambiente saudável, com boa energia e capaz de motivar os profissionais será algo que trará consequências positivas tanto para a empresa como para cada colaborador.

Nesse sentido, é válido apostar em momentos de descontração entre as equipes, treinamentos dinâmicos, compartilhamento de resultados e até mesmo quais serão os planos para os próximos meses e/ou ano. O clima organizacional deve sempre estar ligado ao bem-estar do trabalho e das pessoas que estão envolvidas nele.

Quando o desenvolvimento de liderados é realmente colocado em destaque, há um favorecimento natural para que a empresa seja um local de acolhimento, de espaço para inovação, além de estar aberta a diversidade e a tudo o que seja interessante para o seu crescimento. Portanto, coloque este quesito como um dos pilares da sua organização.

2. Como desenvolver seus colaboradores?

O próximo passo no desenvolvimento de liderados é colocar em prática algumas estratégias que auxiliem nesse processo. Lembre-se de contar com a equipe de Recursos Humanos, gestores e principais colaboradores, para que juntos consigam um maior envolvimento de todos os profissionais da empresa.

Essa é uma jornada contínua, que pode e deve ser implementada sempre que houver necessidade, além de observada de perto cotidianamente para que não caia em desuso. Uma dica que tende a ajudar é manter um dashboard com os pontos de atenção, para que seja revisado semanalmente ou, em caso de novos projetos, diariamente.

O desenvolvimento de liderados é feito desde o momento em que há uma contratação, passando por equipes formadas há mais tempo e, principalmente, com aqueles colaboradores que estão tendo alguma dificuldade dentro da empresa. O importante é saber como e quando iniciar essas ações. Que podem ser:

2.1. Entender as necessidades dos liderados

Você sabe mesmo o que os colaboradores estão precisando? É de mais atenção, acompanhamento, explicações, alguém para tirar dúvidas, ou treinamentos mais focados em novas habilidades e melhor domínio do que fazem? Nessa lista, é necessário ainda incluir questões como salários, jornada de trabalho, benefícios, férias etc.

Uma forma de entender as necessidades dos liderados é por meio de pesquisas de satisfação, reuniões com gestores e levantamento de sugestões e opiniões de todos os profissionais da empresa. Assim, fica mais fácil visualizar onde há demanda por melhorias e quais são elas, para depois formatar qual a maneira mais adequada de planejamento.

Atenção: isso pode virar algo recorrente na empresa. Ou seja, entender o que os profissionais precisam entrar como parte natural da gestão de colaboradores, sendo feita todos os meses, ao fim de ciclos ou a cada semestre. O balanço anual também pode englobar essas questões, para que haja um melhor planejamento para o próximo ano.

2.2. Aumentar a confiança com a equipe

Uma boa relação entre líderes e liderados é fundamental para qualquer tipo de trabalho em equipe. Tenha em mente que o colaborador precisa confiar no seu gestor, para procurá-lo sempre que sentir dificuldades, ou mesmo para mostrar ideias diferentes que possam impactar positivamente o trabalho de todos.

Ao mesmo tempo, a troca de informações e experiências entre os profissionais é sempre muito bem-vinda. Uma empresa que se preocupa e preza por esse relacionamento terá provavelmente um retorno com bons resultados. É bom reforçar ainda que ter confiança com a equipe é um processo que leva tempo, e precisa ser nutrido com gestos e incentivos.

2.3. Transmitir feedbacks

Sejam construtivos ou para chamar a atenção em situações que precisam ocorrer melhorias, os feedbacks são estratégias de desenvolvimento de liderados muito eficazes nos dias de hoje. O ideal é que aconteçam a cada 3 meses, sempre que novos projetos estejam sendo inicializados ou quando uma ação está finalizando.

É importante que os profissionais saibam se estão indo pelo caminho certo e esperado pela empresa, mas que também tenham espaço e abertura para fazer avaliações sobre os gestores. Isso é um relacionamento de mão dupla, em que ambos os lados têm a contribuir e crescer quando existe feedback transparente e com o intuito de ser positivo.

2.4. Ser transparente na comunicação

Aqui, o papel da comunicação interna é conseguir atuar da maneira mais transparente possível com os profissionais da empresa. Isso pode ser feito com a ajuda de comunicados, por e-mail, murais, aplicativos da organização, bem como em reuniões periódicas para que atualizações sejam passadas — ou de projetos, iniciativas, colaboradores que se destacaram etc.

Se você puder implementar uma intranet na empresa, melhor ainda. Aplicativos também são alternativas tecnológicas e práticas para a comunicação, já que as pessoas estão vez ou outra conferindo seus aparelhos celulares. Então, a facilidade de acessar por ali as informações da empresa pode fazer uma grande diferença na transparência entre líderes e liderados.

Aproveitando, a comunicação é um dos pilares mais importantes dentro de uma organização. É com ela que você pode envolver os colaboradores, manter um canal aberto para falar sobre os mais variados temas, além de reforçar que fazem questão de realmente estar em contato com a equipe.

Muitas empresas, inclusive, criam sites e e-mails marketing voltados para seus profissionais. No caso dos sites, por exemplo, é possível desenvolver uma área em que são oferecidas dicas de carreira, boas práticas, sugestões para aperfeiçoamento profissional etc. Isso pode servir ainda como espelho para a comunidade exterior.

2.5. Liderar pelo exemplo

Eis aqui uma estratégia que pode garantir bons frutos para a empresa. Liderar pelo exemplo é uma forma clara e prática de mostrar como a organização espera que a equipe atue, tendo como inspiração um gestor que está presente em todas as etapas de um projeto e no dia a dia do trabalho. É alguém que está, de fato, junto com os liderados.

Algumas sugestões nesse sentido são:

  • colocar a mão na massa: sim, essa expressão popular traduz como ninguém o fato de que um bom líder precisa atuar junto aos seus colaboradores. Não basta delegar funções, ele deve agir lado a lado com a equipe;
  • ter cuidado com o que é dito: toda palavra dita tem um impacto em quem ouve. Por isso, se o foco é o desenvolvimento de liderados, não há espaço para diálogos desestimulantes, que possam baixar a autoestima dos profissionais ou que passem uma ideia errada do ambiente organizacional. Ser positivo é o X da questão;
  • ouvir a equipe: isso não precisa ocorrer apenas nos feedbacks, mas sim no dia a dia. Líderes que são o braço direito da equipe são aqueles que também ouvem quando alguém precisa compartilhar um sentimento, frustração ou ideias criativas, opiniões construtivas e sugestões de melhoria;
  • assumir responsabilidades: quando se está à frente do trabalho em conjunto dos colaboradores, é fundamental assumir responsabilidades e riscos. Esse é um exemplo muito bom que funciona como gatilho a quem quiser crescer e se destacar na empresa;
  • deixar a equipe trabalhar: pode parecer óbvio, mas às vezes o líder pode atrapalhar o bom andamento do trabalho da equipe. Isso é, ao invés de ajudar e facilitar processos, não orienta bem e atrapalha o progresso dos profissionais. Interrupções também precisam ser diminuídas: cada um tem seu tempo para executar tarefas.

2.6. Adotar programas de treinamento

Ao longo deste material, falamos algumas vezes da necessidade de investimento em treinamento corporativo. Essa estratégia auxiliar no desenvolvimento de liderados de uma forma mais inteligente, prática e que cria maior autonomia e independência para que eles tenham confiança no trabalho que fazem.

Em áreas de atendimento ao cliente, por exemplo, os treinamentos podem ser direcionados para que a equipe tenha facilidade na conversa com o consumidor, use argumentos consistentes para uma venda, e mesmo saibam como orientar o comprador a usar aquele produto ou serviço.

Já para uma organização que atue em TI, treinamentos de novas ferramentas, objetivos de cada cliente e comunicação acertada potencializam as habilidades dos profissionais. Esses são só algumas sugestões de aperfeiçoamentos para serem aplicados em segmentos do mercado — o ideal é buscar um modelo que se adeque às suas necessidades.

3. Como conquistar a confiança durante o desenvolvimento de liderados?

Este tópico merece atenção em dobro, pois caracteriza como uma das melhores formas de conseguir conquistar a equipe e, assim, trabalharem juntos para que todos estejam em sintonia em busca dos melhores resultados. Para isso, o primeiro passo é conquistar a confiança dos liderados e há algumas estratégias que ajudam.

3.1. Aprender a lidar com reclamações

Em uma empresa é natural que em determinados momentos ocorram reclamações e insatisfações. A questão é saber e entender como mudar o cenário, visando sempre o bem-estar de todos que ali trabalham. Não deixe de demonstrar que cada colaborador pode se expressar, explicar o que acredita que está errado e também sugerir melhorias.

Isso faz parte do crescimento de negócios que se baseiam no trabalho em conjunto de toda a equipe.

3.2. Manter promessas

Antes de um projeto começar, promessas foram feitas para que todos os envolvidos pudessem se motivar e engajar em prol de bons resultados. Quais foram essas promessas? Bonificações, chances de melhoria em posições, salários maiores, compartilhamento de lucros? É fundamental manter a palavra e cumprir com cada ato prometido.

A confiança é conquistada todas as vezes em que algo é dito e, mesmo se passando muito tempo depois, é realizado da mesma forma.

3.3. Estar próximo dos colaboradores

O relacionamento profissional é algo para ser nutrido e fortificado a cada dia durante a jornada de trabalho. Estar próximo vai além de atuar em conjunto, mas de conhecer quem é aquele colaborador, quais são seus anseios, seus planos, o que pretende dentro da sua carreira.

Esse tipo de comportamento também apoia quando há novas oportunidades dentro da empresa. Ou seja, se o gestor sabe que uma vaga que está dentro dos desejos de um profissional, ele o indicará ou ao menos informará do que está acontecendo.

4. Como escolher o melhor programa de treinamento para os liderados?

Chegado o momento de decidir qual capacitação investir para o desenvolvimento de liderados, pode ser também a hora de contar com o apoio de uma empresa de treinamento que tenha experiência na área e atue com foco na melhora de performance, líderes preparados e colaboradores aptos para enfrentar quaisquer tipos de desafios.

Com isso, alguns programas de treinamento devem ser considerados para os próximos passos. Trouxemos exemplos que ajudam a visualizar melhor essa proposta.

4.1. Conversas cruciais

O foco é melhorar relacionamentos e, com isso, alcançar resultados superiores. Para tal, o treinamento visa ensinar o diálogo sobre temas que geralmente causam grande impacto, com opiniões diferentes, estando em um cenário de forte envolvimento emocional. Essas características promovem a construção de uma empresa mais saudável.

Resumidamente, é um treinamento voltado para:

  • alta performance;
  • Inovação e execução;
  • confiança organizacional;
  • Segurança emocional;
  • relacionamentos saudáveis;
  • liderança fortalecida;
  • diálogo aberto;
  • inteligência relacional.

4.2. Compromissos Cruciais

Esse tipo de treinamento é voltado para que o profissional consiga lidar com lacunas de performance e expectativas, desenvolvendo uma cultura corporativa com senso de responsabilidade e mais preparada para atuar com as equipes.

Em linhas gerais:

  • prestação de contas;
  • feedback;
  • confiança organizacional;
  • gaps de performance;
  • accountability;
  • senso de dono;
  • diálogo aberto;
  • expectativas frustradas.

4.3. Liderança pela Influência

Para uma liderança influenciadora, capaz de gerir mudanças importantes e construtivas não só para a empresa, mas também para os profissionais da sua equipe. Entra em cena o objetivo de execução e preparação de profissionais em busca de alta performance.

Os pontos principais a serem abordados são:

  • liderança inspiradora;
  • gestão da mudança;
  • confiança organizacional;
  • fontes de influência;
  • execução das metas;
  • liderança fortalecida;
  • sem autoridade;
  • motivação e habilidade.

5. Observações finais

Como você pode notar, o desenvolvimento de liderados é algo muito importante para qualquer tipo de empresa, seja ela pequena, média ou grande. Essa estratégia visa um crescimento contínuo de todos que trabalham em uma organização, de forma mais unida, inteligente e que traga bons resultados — interna e externamente.

Também dissemos da importância de contar com uma empresa que ajude nesse processo e, nesse sentido, a Aspectum pode ser o aliado ideal ao seu negócio. A empresa, com bastante experiência no mercado, tem como principal missão promover ferramentas facilitadoras para a mudança comportamental sadia e que traga satisfação para empresas e colaboradores.

Vale a pena você conhecer de perto alguns dos treinamentos que a marca oferece para o desenvolvimento de liderados. Certamente encontrarão juntos as estratégias mais adequadas rumo ao sucesso da sua empresa!

Gostou do material? Se precisar de ajuda, entre em contato conosco!

Fique informado ao assinar a Newsletter Aspectum

Obrigado! Seus dados foram recebidos com sucesso.
Oops! Algo deu errado. Favor tentar novamente.
Junte-se a milhares de pessoas que recebem dicas sobre crescimento humano, hábitos de alta performance, habilidades de diálogo e liderança de equipes.