Bem Estar

Como dominar as emoções no ambiente de trabalho?

Dominar as emoções pode ser mais difícil do que você imagina. Isso porque requer autoconhecimento, habilidade que possibilitará a identificação dos sentimentos, responsáveis por gerar emoções, que por consequência, geram atitudes.

No ambiente corporativo, ter esse controle emocional é fundamental para estabelecer relações interpessoais com a liderança e também com os colegas de trabalho, o que leva a resultados cada vez mais eficientes, tanto para o profissional quanto para a empresa.

O domínio das emoções está relacionado à inteligência emocional, uma competência muito requisitada pelas organizações, assim como outras competências comportamentais, também conhecidas como soft skills.

Logo, se você deseja ascensão em sua carreira, terá de aprender a dominar as suas emoções Para ajudar você, preparamos este artigo. Acompanhe!

O que são as emoções?

A definição de sentimento e emoção é bem próxima, sendo que o primeiro é um estado interno não exposto com atitudes e palavras. Já as emoções, estão relacionadas aos sentimentos envolvidos, que são externados. Portanto, os sentimentos são privados e voltados para dentro, já as emoções são expressas por meio de gestos e palavras.

É muito importante compreender que nem sempre o indivíduo tem consciência dos seus sentimentos. Uma pessoa pode apresentar padrões mentais e de comportamento, classificando-os como sentimentos, sem de fato tê-lo identificado em sua plenitude. Diversas vertentes da psicologia defendem que existem muitos indícios de que o ser humano não tem consciência de todos os seus sentimentos.

Veja um exemplo: se diante de certa circunstância um indivíduo se sente inquieto, ansioso, satisfeito ou descontraído, esse sentimento não apareceu nesse momento, mas algum tempo antes. Dessa forma, quando surge a emoção, o sentimento por ela desencadeado já era constituído na mente do indivíduo, mesmo que ainda não houvesse se manifestado.

Qual a importância de dominar as emoções no ambiente de trabalho?

Dominar as emoções no ambiente de trabalho é algo fundamental para conquistar o sucesso nos relacionamentos interpessoais, conseguir articular uma boa comunicação interpessoal, fundamental para negociações, sensibilização de clientes, colegas de trabalho e liderança sobre pontos de vista e necessidades da empresa. Trata-se de uma competência fundamental para garantir o bem-estar do profissional e também de todos à sua volta, facilitando a convivência no ambiente laboral.

Nesse cenário, o desenvolvimento da autoconsciência é muito importante para o sucesso do domínio das emoções, ajudando o indivíduo a compreender com mais facilidade as suas próprias necessidades. Com isso, aumentam as chances de sucesso em seus relacionamentos.

Quais são as consequências de perder o controle das emoções?

Perder o controle das emoções traz uma série de prejuízos, tanto do ponto de vista profissional quanto pessoal. No ambiente laboral, quando esse domínio é ignorado, uma série de questões prejudiciais à imagem do profissional podem surgir, dificultando que ele consiga se posicionar de forma positiva diante dos desafios impostos pela rotina do dia a dia e trato com as pessoas.

Entre as principais questões ao perder o controle das emoções podemos citar:

  • falta de controle emocional;
  • raiva;
  • comunicação pouco eficaz;
  • dificuldade de expor pontos de vista;
  • inabilidade social.

Diante de todos esses fatores, o profissional passa a ser visto como uma “pessoa difícil de lidar”, e isso é extremamente prejudicial, já que as pessoas tendem a se afastar. Além disso, o fator confiança fica comprometido, o que também é muito negativo para a imagem profissional, diminuindo as chances de o colaborador ser chamado para projetos e outras ações da empresa.

Como consequência, ele se torna um funcionário estagnado, sem perspectiva de crescimento, o que é extremamente prejudicial para o desenvolvimento da carreira.

Como controlar as emoções na empresa?

Diante do exposto, fica evidente que um crescimento profissional consistente está diretamente relacionado ao domínio das emoções no ambiente de trabalho. O domínio das emoções se relaciona com a inteligência emocional, que é a capacidade de gerenciar as emoções, e essa competência é a base para outras habilidades, como empatia, autoconsciência, motivação, autorregulação e competências sociais.

Pessoas são seres emocionais e, por isso, as empresas já entenderam que, para formar equipes de alto desempenho, precisam cada vez mais contar com profissionais capazes de gerir a si mesmo, pois só dessa forma, estarão aptas para colaborar de maneira efetiva com o desenvolvimento da companhia, o que engloba contribuir com criatividade, inovação e capacidade de negociação.

Apesar de nem todas as pessoas nascerem com a capacidade de dominar as suas emoções, essa característica pode ser desenvolvida ao longo da vida. Veja a seguir algumas dicas que separamos para você!

Esteja preparado para frustrações e contrariedades

Dominar as emoções requer muita maturidade para entender que nem tudo sairá conforme o planejado. Saber lidar com situações adversas, contornando-as e se adaptando aos novos cenários, é fundamental para ter sucesso em qualquer área da vida.

Quando situações que fugirem do seu controle surgirem, procure respirar fundo e se acalmar. É importante dominar a impulsividade e voltar ao seu estado mental normal. Dessa forma, você terá tempo de pensar na situação, encontrando uma solução que seja benéfica para todos os envolvidos. Com isso, você solucionará a questão, em vez de torná-la ainda mais desagradável.

Tenha em mente que empresas, assim como pessoas de um grupo familiar, desejam estar próximas de indivíduos que focam nas soluções, e não nos problemas. Claro que frustrações e contrariedades podem acontecer a qualquer pessoa, mas a forma como você lida com esses fatos determina se você tem ou não domínio das suas emoções, o que é amplamente percebido pelo seu círculo de relacionamento.

Não permaneça em padrões negativos

Diante do estresse do dia a dia do trabalho, com muitas reuniões, questões envolvendo a equipe e a pressão por metas e resultados, é comum que a maioria das pessoas acabe alimentando emoções negativas, frustração, preocupação, raiva, desgosto, infelicidade, o que reflete em atitudes pouco sociáveis, como rispidez ao responder e abordar o colega de trabalho.

É preciso fazer um esforço para deixar esses padrões de lado, e a grande chave para isso é apostar no autoconhecimento. Reserve um tempo só para você durante o expediente de trabalho. Pode ser apenas alguns minutos diários para relaxar, respirar e voltar a sua atenção para o momento presente. Para isso, escolha um local tranquilo, onde saiba que não será interrompido e procure relaxar.

Lembre-se de que você também é responsável pelo clima organizacional da sua empresa, e que suas atitudes são avaliadas, tanto individualmente quanto em grupo. Logo, não se permita ficar agarrado em padrões negativos, pois eles poderão prejudicar a sua reputação na empresa. Afinal, nenhum profissional deseja ser visto como “a laranja podre do cesto”.

Trabalhe a sua empatia

A empatia é uma das soft skills mais valorizadas pelo mercado de trabalho. Trata-se da capacidade de se colocar no lugar do outro, sentindo as dores do seu interlocutor. Essa competência pode ser desenvolvida quando você passa a ouvir mais as pessoas e a se solidarizar com as questões delas, propondo-se a ajudar.

No entanto, não significa viver plenamente a dor dessa pessoa, a ponto de se abater. É compreender que todos os indivíduos estão em processo de desenvolvimento, e que alguns são mais sensíveis a certas situações do que outros, e até mesmo o momento de vida pode ser diferente. Contudo, todos os seres humanos estão expostos a determinados tipos de situação, e que essas fazem parte da vida. Logo, você entende que também está sujeito a elas.

Pessoas empáticas tendem a desenvolver as suas habilidades interpessoais de forma mais fácil, contribuindo para convívios sociais mais saudáveis, dentro e fora do ambiente corporativo. Portanto, desenvolver essa habilidade comportamental é muito importante para dominar as suas emoções.

Para desenvolver a empatia, comece ouvindo bastante as pessoas ao seu redor e esteja aberta para compreender o momento delas. De forma natural, você estará pronto para estabelecer uma comunicação mais saudável e também eficaz.

Invista no autoconhecimento

O autoconhecimento é a chave para você encontrar as respostas para todas as questões que o afligem, e também para desenvolver novas competências. Ele também ajuda a identificar os gatilhos pessoais, ou seja, as travas que impedem você de alcançar o seu máximo potencial.

Ao entender profundamente quem você é, isso lhe permite descobrir quais são os seus pontos fortes, seus potenciais mais elevados e também suas questões que precisam ser melhoradas.

Ao fazer essa viagem interna, você passa a lidar melhor com tudo o que acontece ao seu redor, e o domínio das emoções no ambiente de trabalho (e fora dele) passa a ser constante.

Essa é uma grande oportunidade para que você se desenvolva de forma contínua. A prática rotineira do autoconhecimento torna possível que você compreenda melhor os indivíduos ao seu redor, o que torna mais fácil praticar a empatia.

O autoconhecimento também é a base para o fortalecimento de outras competências, como liderança, boa comunicação, resiliência, capacidade de lidar com conflitos, poder de negociação, entre outras.

Estude sobre inteligência emocional

Uma das formas mais eficientes de dominar as emoções no ambiente de trabalho é apostar no desenvolvimento da inteligência emocional, que é a capacidade de uma pessoa compreender e gerenciar as próprias emoções.

Isso acontece quando o indivíduo passa a aprender a conviver e interagir de uma forma mais racional com os sentimentos e as emoções das pessoas à sua volta, tendo como objetivo alcançar resultados mais positivos nas várias áreas da vida, tanto no profissional quanto também no pessoal.

Assim, saber lidar com as próprias emoções é fator fundamental para qualquer indivíduo que deseja ter sucesso na carreira, pois com a consciência de suas emoções, é possível saber o que de fato está acontecendo, e se faz realmente sentido viver dessa forma.

Com isso, é possível compreender o que significa cada emoção, e como elas poderão influenciar no seu desempenho e também na das outras pessoas. Quem investe no desenvolvimento da inteligência emocional têm mais facilidade de perceber o seu próprio comportamento e das pessoas ao seu redor, melhorando os relacionamentos interpessoais de maneira geral.

Uma boa forma de desenvolver a inteligência emocional é investir no autoconhecimento, com sessões de terapia e psicoterapia, meditação e ter ao seu lado mentores, ou seja, pessoas mais experientes para orientá-lo.

Identifique qual emoção você sente no momento em que acontece

Com autoconhecimento, você será capaz de identificar as suas emoções e controlá-las, como, por exemplo, naqueles momentos em que a raiva e outras emoções negativas ameaçam chegar perto de você.

Com isso, você pode criar mecanismos para afastar essas emoções negativas, ou seja, sentimentos que possam desencadear ações como raiva, medo, ódio e tantos outros. Em um momento de descontrole, esses sentimentos podem virar emoções e abalar a sua reputação em qualquer área da sua vida, principalmente no trabalho.

Tenha uma lista de emoções positivas como recurso

Uma maneira de se fortalecer e perceber que está evoluindo no seu processo de autoconhecimento e domínio das emoções é fazer uma lista de todas as emoções positivas que você sente.

Aproveite e também faça uma lista das suas principais competências e habilidades. Essas listas servirão como âncoras para que você possa desenvolver ainda mais a sua capacidade de reconhecer seus sentimentos, sendo o primeiro passo para o desenvolvimento da inteligência emocional.

Imagine como será a situação no futuro com você no controle

Você já pensou como seria você com total domínio das suas emoções? Quais seriam os ganhos? Como as pessoas ao seu redor se sentiriam com essa conquista?

O exercício de visualização do futuro é ideal para você criar a sua própria realidade. Por isso, dedique um tempo diário para que você possa fazer esse exercício e se imagine no estado desejado. Para isso, desenhe como gostaria de estar, faça recortes de jornais e revistas que ilustrem esse estado de espírito. Você pode criar um painel e contemplá-lo diariamente para se lembrar do objetivo proposto.

Para todas essas sugestões, a disciplina e a constância nessas visualizações são ideais para disciplinar a sua mente. Logo, criando essa realidade em seu íntimo, você gera oportunidades que o levará do seu estado atual para o desejado, com menos esforço e mais capacidade de acerto.

Aposte nos exercícios físicos

A atividade física é outra aliada para você se desconectar das pressões do cotidiano, proporcionando um estado emocional mais elevado, além dos benefícios para o corpo físico. Os exercícios, se feitos de forma regular, proporcionam a liberação de importantes hormônios, como endorfina, serotonina, dopamina e ocitocina, conhecidos como os hormônios da felicidade.

Nesse sentido, apostar em caminhadas, corridas e outras atividades que lhe proporcionem bem-estar, é fundamental para uma vida mais saudável, tanto física como emocionalmente.

Pratique a meditação mindfulness

Para quem está começando, é indicada a prática da meditação mindfulness. Funciona assim: você se coloca em uma posição confortável, fecha os olhos, respira profundamente de cinco a seis vezes, sentindo o ar entrar pelo nariz e sair pela boca. Ao expirar, imagine que está expelindo toda ansiedade, estresse e outros sentimentos negativos.

Coloque-se no estado presente, sentindo o toque das suas roupas no seu corpo, a ponta dos dedos e a sola dos pés em contato com os seus calçados. Continue sentindo a respiração e tente silenciar a mente.

Procure pensar em um lugar tranquilo, onde você encontre os seus melhores sentimentos: alegria, amor, gratidão. Vá retornando ao seu estado de consciência aos poucos. Respire levemente e relaxe. O ideal é você fazer esse exercício uma vez ao dia. Mantenha a disciplina para otimizar os resultados.

Tire o foco do problema

Tirar o foco das emoções negativas é fundamental para que você tenha sucesso no seu desenvolvimento emocional. Para isso, você pode aproveitar os momentos de lazer para fazer atividades que gosta e que são prazerosas para você, como ler um livro, passear, escrever, pintar, ouvir música ou dançar.

Fazendo o que gosta, você ultrapassa as emoções negativas, uma vez que a sua atenção passa a ficar concentrada no prazer que a atividade lhe proporciona, ativando áreas importantes do cérebro relacionadas à sensação de bem-estar.

No trabalho, um café com os amigos ou uma volta até a área externa podem ajudá-lo a aliviar os sentimentos ruins, que podem causar reações indesejadas. O importante é tirar o foco do problema e pensar na solução, evitando trazer as questões enfrentadas para o lado pessoal.

Responda em vez de reagir

No ambiente corporativo, as pessoas convivem durante muitas horas, e pode ser comum uma vez ou outra ter algum tipo de discordância que pode levar a algum desentendimento. O importante é não levar para o lado pessoal e saber como receber um feedback, seja ele negativo ou positivo.

Esses retornos acerca da conduta no ambiente de trabalho são fundamentais para o desenvolvimento de qualquer profissional. Logo, esteja aberto ao diálogo e responda em vez de reagir. Dessa forma, você demonstra ser uma pessoa madura e aberta ao autodesenvolvimento, algo necessário para qualquer ser humano em aperfeiçoamento.

Além disso, quando você simplesmente responde de forma sensata, aumenta o seu poder pessoal e de persuasão, conquistando a credibilidade e a confiança de toda a equipe de trabalho, ao demonstrar que saber separar crítica e feedback.

Portanto, você consegue responder em vez de reagir com o autoconhecimento, que permite que você gerencie melhor os seus sentimentos. Isso possibilita ainda um maior controle a respeito de si, o que também é percebido pelos outros.

Evite a compartimentalização

Levar emoções de casa para o trabalho e vice-versa pode causar transtornos enormes. Por isso, é preciso evitar a compartimentalização, a fim de se evitar danos pessoais e profissionais.

Você pode fazer isso se desconectando do trabalho no trajeto para casa, e vice-versa. Ouvir uma música ou podcast no carro, fazer uma atividade física, tomar um café na padaria favorita, e outras ações, podem ajudar você a se desconectar das tensões, evitando confundir os problemas de casa e do trabalho.

Se for difícil para você esse exercício, procure ajuda de um psicólogo. Esse auxílio será fundamental para você dominar as emoções e aumentar as chances de ter mais qualidade de vida, o que é importante para a conquista de uma vida mais harmônica e também equilibrada.

Como ajudar os colaboradores da empresa a controlar as emoções?

Para ajudar seus funcionários a controlarem melhor as suas emoções, muitas empresas têm apostado em treinamentos com coaches, mentores e até mesmo os terapeutas comportamentais. Todas essas iniciativas são para incentivar o desenvolvimento de importantes habilidades, como o autoconhecimento, que é a base para o desenvolvimento das demais competências comportamentais, como o domínio das emoções no ambiente de trabalho.

Para os cargos de liderança, essas iniciativas são ainda mais importantes, pois o líder é responsável por influenciar a sua equipe, e um gestor sem o domínio de suas emoções, infelizmente não terá as habilidades necessárias para influenciar positivamente os seus liderados.

Nesse sentido, a prática do mindfulness tem sido cada vez mais incentivada nas grandes corporações, como o objetivo de suscitar um maior equilíbrio emocional. Dessa forma, os colaboradores permanecem mais focados no trabalho, aumentando o seu rendimento e, consequentemente, os resultados da companhia.

Palestras são outro recurso bastante utilizado para fomentar o domínio das emoções no trabalho, pelo fato de que, apesar de esse conceito ser bastante difundido, ainda existem profissionais que ainda não sabem exatamente do que se trata. Nesse cenário, eles passam a compreender melhor o fato de que, ser inteligente emocionalmente não é apenas ter autocontrole, como evitar falar alto e ser agressivo, mas também não deixar que emoções negativas dominem as suas mentes.

Além disso, o incentivo à prática da meditação e respiração também são fortes aliados para aliviar o estresse e afastar os sentimentos negativos, que podem desencadear emoções destrutivas no ambiente de trabalho.

Assim, como vimos ao longo dessa leitura, fazer um efetivo gerenciamento das emoções no ambiente de trabalho, investindo no desenvolvimento das competências comportamentais, as chamadas soft skills, e também se valendo de recursos como atividades físicas, meditação e no aprimoramento de habilidades interpessoais.

Além disso, um policiamento constante com relação aos sentimentos negativos é fundamental para conseguir dominar as emoções no ambiente de trabalho.

Se você gostou deste artigo sobre como dominar as emoções no ambiente de trabalho, compartilhe nas redes sociais para que mais pessoas possam pensar a respeito!

Fique informado ao assinar a Newsletter Aspectum

Obrigado! Seus dados foram recebidos com sucesso.
Oops! Algo deu errado. Favor tentar novamente.
Junte-se a milhares de pessoas que recebem dicas sobre crescimento humano, hábitos de alta performance, habilidades de diálogo e liderança de equipes.