Liderança

Liderança Remota e Desenvolvimento da Equipe Remotamente

A pandemia do coronavírus trouxe vários desafios para a sociedade, em diversos contextos e em todo o planeta. Dentro das empresas, os maiores impactos estão relacionados às novas formas de continuar trabalhando — seja com a adaptação dos ambientes, quando a presença física é indispensável, ou com o home office sempre que possível para manter o distanciamento social e evitar aglomerações seguindo as recomendações governamentais.

Nesse cenário, os profissionais de Recursos Humanos são indispensáveis. Isso porque é deles a missão de garantir o treinamento e desenvolvimento de equipe remotamente.

Esses times de RH, atualmente, se vêem diante de duas realidades distintas: ter que fazer a contratação de novos profissionais bem no meio da pandemia e/ou acompanhar os colaboradores que já fazem parte do time para que eles consigam entregar bons resultados nessa nova realidade.

Seja qual for o seu trabalho ou função produtiva, este guia vai ajudar você a realizar os treinamentos e a desenvolver as equipes de forma eficiente, garantindo o crescimento da empresa e a satisfação de todos os envolvidos. Acompanhe!

O novo normal ou a nova realidade com o trabalho remoto

No final de 2019, se considerássemos a possibilidade do home office para a maioria parte do time de uma empresa (senão, todo ele), iríamos dizer que era impossível ou, no mínimo, que essa realidade precisaria de um planejamento, uma fase de implantação, testes e acompanhamentos, com grandes chances de dar errado, não é mesmo?

Mas 2020 chegou e pegou a todos nós de surpresa. Na vida pessoal e profissional, o mundo inteiro teve que se adaptar muito rapidamente. Em poucas semanas (ou ainda menos, em poucos dias) foi preciso encarar o novo normal: locais de trabalho fechados e as equipes em casa, trabalhando como podiam.

As empresas se viram diante de problemas variados, como:

  • a falta de estrutura, equipamentos e tecnologias necessários para a continuidade do trabalho;
  • a falta de capacidade de acompanhar os horários do time a distância;
  • a falta de uma comunicação interna eficiente, já que os meios ainda não eram conhecidos por toda a equipe;
  • a falta de organização e do hábito de todos diante dessa nova realidade.

Os colaboradores, por sua vez, encontraram outros desafios além desses empresariais, como:

  • a falta de estrutura dentro de suas casas, desde um computador eficiente até uma área de trabalho adequada;
  • a falta de um ambiente profissional, já que os filhos também em casa passaram a fazer parte dessa rotina de trabalho;
  • a insegurança em relação ao futuro.

Felizmente, se as pessoas ainda não estavam prontas para esse "novo normal", a tecnologia estava desenvolvida, já oferecendo diversos recursos para a realização do trabalho remoto, como a capacidade de compartilhamento de arquivos em nuvem, os serviços de comunicação on-line por vídeo, os aplicativos, as ferramentas de organização etc.

Passados alguns meses e a insegurança inicial, podemos perceber que o grande desafio nesse cenário totalmente novo é também uma excelente oportunidade de aprendizado para todos. O setor de RH, por exemplo, está aprendendo a trabalhar com as pessoas a distância, extraindo os seus potenciais e garantindo os melhores resultados.

Isso é bom para as empresas e os profissionais, mas não significa que seja uma tarefa fácil. Continue a leitura para conhecer as maiores barreiras do trabalho remoto desenvolvido pelo RH e possíveis soluções.

Como manter os colaboradores motivados a distância?

É impossível lidar com a pandemia de Covid-19 sem momentos de ansiedade ou medo — seja por causa da própria doença ou dos cenários políticos e econômicos que podem afetar a vida de todos.

Dessa forma, pode ser difícil para os colaboradores se manterem motivados para o trabalho todos os dias. Além dos desafios psicológicos, existem os problemas de estrutura dos quais falamos, como a falta de um local de trabalho ergonômico e silencioso, a ausência de um bom equipamento com internet de qualidade e as crianças em casa demandando atenção.

Portanto, uma das funções dos profissionais de Recursos Humanos nesse "novo normal" é justamente manter a motivação a distância e garantir o engajamento corporativo. Confira algumas dicas para ter sucesso!

Invista em tecnologia

Nada é mais desmotivador para um profissional do que tentar fazer uma ligação e não conseguir ou buscar um arquivo compartilhado que não existe, por exemplo.

Por isso, é fundamental que a empresa invista em tecnologia nesse momento, a fim de evitar esses problemas com home office. Se o colaborador já trabalhava com um computador na empresa, deixe que ele o leve para casa ou forneça outro equipamento e certifique-se de que todos têm internet de qualidade para trabalhar.

Respeite os horários

Como os trabalhos de casa e da empresa acabam se misturando no home office, pode acontecer de alguns colaboradores entrarem em contato fora do horário comercial e exigir retornos também nessas ocasiões, como durante a noite ou nos fins de semana.

Um RH que busca a motivação dos seus times deve estar de olho nesse gerenciamento de tempo, respeitando a qualidade de vida de todos.

Fale a verdade

Nesse cenário de incertezas, a insegurança pode ser bastante desmotivadora para as equipes. Por isso, sempre que possível, esclareça a situação da empresa, o planejamento para os próximos meses, qual é a intenção da companhia em manter o trabalho remoto após a volta das aulas, qual é a expectativa da jornada de trabalho e salários etc.

Quanto mais seguro e confiante o pessoal estiver por causa de uma gestão transparente, mais vai se sentir motivado, engajado e disposto a vestir a camisa.

Desenvolva lideranças

Não estamos chamando de liderança uma pessoa que vai vigiar o trabalho dos colaboradores em home office, nem exigir mais do que eles conseguem entregar, sem nenhuma empatia ao que estamos vivendo.

A figura da liderança, nesse sentido, é aquela que vai agir como um porto seguro para o time, indicando as direções e os objetivos certos. Isso porque um dos motivos para que o trabalho remoto falhe é justamente essa falta de clareza, direcionamento e alinhamento — tanto em relação às metas quanto às responsabilidades de cada profissional.

Vale lembrar que além de ser um RH com essa postura, é preciso orientar os líderes e gestores, para que eles trabalhem essa motivação nas suas equipes, sempre considerando a perspectiva dos membros.

A importância das conexões com os colaboradores

Nesse cenário de home office, a palavra conexão ganha ainda mais sentido e importância, já que as reuniões físicas e até o bate-papo descontraído na hora do café não acontecem.

No caso dos profissionais que foram contratados já durante a pandemia, eles estão trabalhando de suas casas sem nunca terem pisado na empresa nem conversado presencialmente com os seus colegas.

Mas independentemente do trabalho ser remoto ou presencial, se conectar com os colaboradores e trabalhar para que eles se conectem entre si é crucial para o sucesso dos projetos.

Afinal, trocar ideias e experiências, discutir possibilidades e argumentar faz parte da construção de resultados positivos, inovadores e únicos.

Portanto, sempre que possível, abra espaço para que os membros da equipe conversem amenidades e não mostre descontentamento quando uma criança entrar na reunião, por exemplo. Esses momentos de casualidade substituem as conversas informais, essenciais para a conexão entre as pessoas.

Se possível, organize um happy hour virtual: envie uma bebida e um petisco para a casa de cada colaborador e agende um encontro após o trabalho. Nele, é proibido falar de trabalho ou deixar a gravata apertada!

Como realizar treinamentos remotos?

Apostar em um plano de treinamento e desenvolvimento também é uma ótima forma de manter a motivação dos colaboradores. Isso porque eles vão garantir que a equipe esteja ciente das mudanças em seu setor e possa continuar aprimorando as suas habilidades — o que diminui a ansiedade em relação ao futuro.

Além disso, essas práticas são essenciais para os profissionais que estão chegando na equipe durante o trabalho remoto, pois além de garantir a integração de forma eficaz, elas vão manter toda a equipe operando nos mesmos níveis ideais.

Certamente, você já domina tais treinamentos e ações de desenvolvimento de lideranças e colaboradores, mas como adaptá-los para o universo on-line? Veja agora mesmo!

Use a tecnologia ao seu favor

Como foi dito no início deste conteúdo, a tecnologia está disponível para auxiliar nesse momento de trabalho remoto — e ao contrário do que se possa imaginar, não é necessário nenhum grande investimento. As grandes empresas do setor oferecem meios gratuitos ou de baixo custo que vão ser bastante eficientes no seu treinamento corporativo, como:

  • Google Hangouts, Google Meets, Zoom, Teams, BlueJeans e Skype: para reuniões em videochamadas;
  • Evernote, Notable, Coda: apps de blocos de notas universal;
  • Google Calendar, Fantastical, Outlook Calendar: agendas virtuais que podem ser compartilhadas por várias pessoas;
  • Trello, Asana, Pipefy, Monday: utilizados para a gestão de projetos e distribuição das tarefas;
  • G Suite, Drive, OneDrive: para armazenamento de arquivos em nuvem;
  • Box, OneDrive, SugarSync: que armazene e possibilite sincronização de arquivos.

Vale lembrar que o WhatsApp é um aplicativo que gera controvérsias no ambiente empresarial, especialmente em tempos de home office. Isso porque é preciso cautela para não fundir vida pessoal e profissional, bem como uma gestão de tempo eficiente da equipe, para que haja limite de horários e dias da semana, como já falamos. O Slack pode ser uma boa ferramenta para fazer essa separação e eliminar muitos e-mails internos.

Além de implementar ferramentas para comunicação síncrona, pense em alternativas e aplicativos para cada vez mais utilizar a comunicação assíncrona onde algo mais estruturado e a longo prazo possa ser criado para ser consultado como referência em espécie de biblioteca de conhecimento dos processos e protocolos da sua organização.

Tenha objetivos e metas bem-estabelecidos

O sucesso de qualquer time, em qualquer tempo, exige objetivos e metas bem definidos, não é mesmo? Em tempos de trabalho remoto, definir essas responsabilidades pode ser desafiante, mas também é essencial para que o trabalho flua melhor.

Isso porque quando cada colaborador tem consciência da sua responsabilidade e também da responsabilidade dos demais membros do time, é possível prever como o projeto vai se desenvolver, bem como organizar etapas e prioridades.

Além disso, por meio dos objetivos e metas, é possível mensurar o desempenho dos profissionais e também a partir de métricas de RH, tanto de forma individual quanto coletiva.

Só não se esqueça de ser o mais claro e explicativo possível na entrega dessas responsabilidades, para que não existam ruídos na comunicação e todos desempenhem os seus trabalhos de forma certa e conjunta.

Mantenha uma agenda de conversas regulares

Com o home office, as pessoas não estão o dia inteiro próximas, mas nem por isso é preciso se distanciar da equipe. Manter as conversas regulares é essencial para o sucesso do treinamento e o desenvolvimento da equipe.

Afinal, são nessas conversas que serão apontadas as dúvidas e o progresso de cada profissional — e é a partir desses dados que você vai poder reestruturar o seu próprio trabalho, se for preciso.

Se possível, agende essas conversas já no início da semana, para que o time possa se organizar para estar inteiramente dedicado naquela hora.

Estabeleça um cronograma

O excesso de liberdade pode comprometer a produtividade e o treinamento da equipe. Por isso, por mais que empatia e resiliência sejam as palavras de ordem, é preciso estabelecer um cronograma de ações e seguir as trilhas de aprendizagem.

Dessa forma, todo o time vai ficar ciente dos resultados desejados e da necessidade de mesclar flexibilidade com entrega. Como responsável pelo RH, acompanhe as rotinas e esteja aberto a conversar.

Documente processos e ações

No seu trabalho dentro da empresa, como funciona a organização dos documentos referentes aos treinamentos, ações de desenvolvimento e demais processos do RH?

Crie uma nova organização virtual para que os dados sejam armazenados, como o armazenamento em e-mails, pastas ou arquivos em nuvem.

Assim, além de manter tudo fácil de encontrar, se for preciso, você evita falhas de comunicação, perdas de informações importantes e vários outros problemas relacionados.

A importância dos vínculos para um treinamento remoto de sucesso

As interações humanas são essenciais em qualquer tipo de relação e ambiente. No universo corporativo, os vínculos fazem com que a realização dos trabalhos e a gestão da qualidade sejam mais fáceis e gerem resultados dentro (ou acima) do esperado.

Ter um vínculo amigável e cordial entre a equipe faz com que a sensação de acolhimento aumente, bem como a confiança no ambiente de trabalho. Ao mesmo tempo, essa sensação também aumenta o vínculo. Interessante, não?

Vale lembrar que apesar de estarmos todos trabalhando atrás de máquinas, somos seres humanos. Nos sentir assim, bem como sermos vistos assim, só traz benefícios para o time e a empresa — não apenas agora, mas também ao longo prazo.

Você, como profissional de RH, pode desenvolver o seu trabalho conhecendo melhor cada membro da equipe, entre gostos, família, hábitos culturais, habilidades e interesses relacionados à carreira.

Também é importante estimular o contato entre o time, para que as pessoas possam criar esses vínculos. Um grupo para que elas possam compartilhar coisas que não estão ligadas ao trabalho pode ser um bom começo.

Outra ação para fortalecer o vínculo entre colaborador e empresa é celebrar uma data que é importante para ele, como o aniversário: já que as festas dos aniversariantes do mês dentro da organização não está acontecendo, que tal enviar um pequeno bolo ou uma caixa de docinhos com um cartão de parabéns para a casa da pessoa? Ela certamente vai se sentir valorizada e estreitar o laço com a empresa.

A rotina antes do treinamento

O treinamento permanente é um grande diferencial das organizações que buscam a excelência, e isso não pode ser deixado de lado durante o período de trabalho remoto.

Além de trabalhar o desenvolvimento da equipe nas próprias atividades que agora são feitas em home office, siga a sua rotina de treinamentos o mais dentro da normalidade (e do cronograma) possível.

Vale ressaltar que essas ações devem estar focadas tanto nas especificidades do trabalho e no ramo de negócio quanto nas habilidades de cada membro da equipe.

Para tornar o processo mais interessante e funcional durante o período, avalie a rotina antes do treinamento, e adapte o que for necessário. Entre os pontos que merecem a sua atenção estão:

  • trabalhe com equipes pequenas, com cerca de 10 pessoas, para que as reuniões em grupo funcionem melhor e para que você possa dar a atenção necessária a cada uma;
  • teste todas as plataformas que vão ser utilizadas e envie as orientações necessárias, para que todos possam utilizá-las como ferramentas de trabalho sem problemas;
  • ofereça flexibilidade, seja em relação aos dispositivos utilizados ou os horários do treinamento, considerando que todos estão se adaptando a essa nova realidade como podem;
  • convide antecipadamente os participantes com informações claras em formatos de convite para treinamentos que agreguem informações importantes;
  • incentive o feedback, afinal, todos estão aprendendo juntos, inclusive você. Esteja aberto a ouvir o que pode ser aperfeiçoado e também dê retornos ao time, sobre o que pode melhorar e o que já está funcionando muito bem.

Cuide do crescimento de sua equipe

Se a equipe cresce, a empresa cresce. Apesar de tantos desafios, em breve as coisas vão voltar ao normal, e se companhia conseguiu cuidar do crescimento da equipe durante o período, os frutos serão colhidos rapidamente.

Mas o que envolve esse crescimento? Trata-se da realização dos objetivos pessoais e profissionais dos colaboradores.

Como desenvolvedor de pessoas, o RH precisa oferecer ações de desenvolvimento, envolvimentos em projetos e novos desafios, bem como deixar claro que a liderança quer ajudar os profissionais a conquistarem o sucesso — afinal, eles caminham juntos.

O feedback é uma ferramenta essencial também nesse momento, pois essa conversa é capaz de apontar pontos de melhoria (que vão aumentar o nível de produtividade do time), gerar uma relação de confiança e fortalecer os vínculos, que, como já vimos, é essencial na gestão a distância.

Tenha um processo de onboarding bem estabelecido

Já falamos de forma breve durante este artigo sobre a importância de um onboarding bem estabelecido durante esse período de trabalho remoto. Mas o assunto é bastante importante, por isso, vamos aprofundar um pouco mais, acompanhe.

Afinal, como fazer uma socialização organizacional em uma época em quaisquer tipos de socialização estão praticamente banidas? Mais uma vez, com a ajuda da tecnologia e, claro, com muita sabedoria.

Se você acompanha postagens no LinkedIn, por exemplo, já deve ter visto profissionais que foram empregados durante a pandemia e que receberam um "kit de boas-vindas" da empresa, com objetos diversos. É uma atitude simples, mas que começa a incorporar no dia a dia desse novo colaborador alguns elementos relacionados ao negócio, como a própria marca estampada em mouse pads, agendas e canecas.

Além disso, também é essencial oferecer mais atenção a esses novos integrantes, esclarecendo dúvidas e mostrando-se aberto a ouvir. Assim, evita-se que a pessoa saia da empresa em pouco tempo, já que um vínculo ainda não foi criado.

Onboarding e treinamentos andando juntos

Mas é preciso salientar que o onboarding não deve apenas receber e socializar os novos colaboradores, sem nenhum tipo de propósito.

O processo é mais eficiente e desperta uma satisfação maior nos profissionais recém-chegados se ele incluir alguma forma de treinamento.

Imagine que em uma realidade normal, dentro da empresa, já pode ser desafiador se integrar ao trabalho sem algum tipo de orientação e treinamento. Sozinho em casa, as dificuldades do colaborador tendem a ser ainda maiores, pois não existe um colega ao lado ajudando ou um RH a poucos passos de distância.

Por isso, certifique-se de que o material de treinamento seja bastante explicativo e didático, ajudando a pessoa a aprender sozinha. E, mais uma vez, se mostre disponível para quaisquer questões que possam surgir.

Uma liderança forte e clara

Entre aquilo que pode dar errado em relação a uma liderança de uma equipe remota, podemos destacar a falta de clareza para transmitir informações e objetivos, delegar trabalhos e direcionar a equipe. E tudo isso sem considerar a perspectiva dos colaboradores em seus home offices.

Um líder forte, nesse cenário, não é aquele que cobra metas inalcançáveis para a realidade atual, mas aquele que demonstra ter força suficiente para acolher, compreender e reorganizar o que for possível, sejam postos de trabalho dentro do projeto, prazos e objetivos.

Vivemos uma realidade única, onde estamos todos aprendendo, e essa é uma ótima oportunidade para a equipe de Recursos Humanos aprimorar a sua capacidade de desenvolver pessoas.

Inclusive, nunca antes no ambiente corporativo o RH foi tão desafiado e indispensável. Da mesma forma, seguir com o treinamento e desenvolvimento de equipe remotamente pode ser difícil, porém, é imprescindível para as empresas que querem continuar prósperas durante a pandemia e se destacarem quando tudo voltar ao normal.

Reveja o seu planejamento, os objetivos e metas, considere a realidade de cada um e utilize todo o seu conhecimento e experiência para criar vínculos, exercer uma liderança forte e valorizar o que há de mais precioso em uma organização, física ou remotamente: o capital humano.

Fique informado ao assinar a Newsletter Aspectum

Obrigado! Seus dados foram recebidos com sucesso.
Oops! Algo deu errado. Favor tentar novamente.
Junte-se a milhares de pessoas que recebem dicas sobre crescimento humano, hábitos de alta performance, habilidades de diálogo e liderança de equipes.