Motivação organizacional: o que é e como promovê-la?

Mais um conteúdo especial preparado pela nossa equipe de conteúdo. Treinamento e desenvolvimento na veia. A cada texto uma nova descoberta, um novo insight, uma nova oportunidade de crescer. Acompanhe!

Escrito por:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
motivação organizacional
A motivação é, tradicionalmente, definida como um estímulo psicológico que encoraja indivíduos a começarem e darem continuidade a algum projeto. Esse conceito, que ganhou o mundo nos últimos anos, aparece frequentemente na gestão de Recursos Humanos com a roupagem de “motivação organizacional”.

Isso acontece porque todo ser humano precisa de encorajamento e bons motivos para se entregar aos seus projetos. A falta desse ânimo afeta, de forma negativa, a performance dos funcionários no âmbito empresarial — e isso é exatamente o que todo líder busca evitar. Portanto, se você busca melhorar o desempenho de seus resultados, é essencial conhecer mais sobre o assunto.

Neste artigo, vamos abordar o conceito de motivação organizacional, as diferenças em relação à motivação no trabalho e as suas principais teorias. Se você quer ficar por dentro dessas e de outras informações a respeito do tema, não deixe de continuar a leitura!

O que significa motivação organizacional?

Ter funcionários sempre motivados é um verdadeiro desafio para gestores, mesmo sendo algo imprescindível para que as organizações se mantenham competitivas no mercado. Diante disso, a motivação organizacional relaciona-se com um conjunto de elementos fornecidos pela empresa aos seus colaboradores, a fim de mantê-los motivados e engajados com a cultura organizacional.

O fato é que trabalhadores motivados e satisfeitos são mais criativos, proativos e autossuficientes. Levando isso em conta, com uma adoção efetiva de estratégias motivacionais, os gestores conseguem obter resultados satisfatórios e mantêm a produtividade do time de colaboradores em alta por bastante tempo.

Quais ações promovem a motivação organizacional?

Sabendo que colaboradores motivados aumentam a produtividade e alcançam resultados melhores, a adoção de práticas de motivação organizacional é uma verdadeira “carta na manga”. Dessa maneira, os gestores mais atentos devem investir em elementos motivacionais que vão muito além da remuneração.

Por exemplo, se existem conflitos entre colegas de trabalho, que certamente é um fator desestimulante para os colaboradores, investir em treinamentos comportamentais corporativos é uma solução recomendada. Com eles, é possível gerir conflitos de forma acertada e positiva, melhorando os relacionamentos interpessoais e também os resultados gerais de produtividade.

Além de treinamentos, há alguns comportamentos que podem ser adotados em conjunto para melhorar a motivação dos colaboradores. São eles:

  • dividir tarefas de acordo com as aptidões;
  • fornecer feedbacks com regularidade e clareza;
  • investir em capacitações e compartilhamento de informações;
  • incentivar a criatividade na cocriação;
  • reconhecer bons desempenhos;
  • promover desafios ao intelecto;
  • estabelecer metas encorajadoras.

Lembrando ainda que é sempre fundamental investir em um bom ambiente de trabalho, já que esse é um dos fatores primordiais para a motivação. É necessário oferecer condições adequadas, que garantam o bem-estar e a satisfação de seus profissionais.

Diversas práticas podem ser adotadas com esse objetivo. As organizações têm se dedicado cada vez mais, por exemplo, à saúde física e mental de seus funcionários, garantindo-lhes boas circunstâncias, evitando estresse e sobrecarga e promovendo o equilíbrio, entre outras ações.

É fundamental mostrar que a empresa reconhece o valor do colaborador. Valorizar ideias e celebrar conquistas são algumas atitudes que fazem muita diferença. Por fim, vale lembrar que dar oportunidades de aprendizado também é um fator muito importante, pois mostra que a companhia investe em seus profissionais. Portanto, fique atento ao que você pode proporcionar ao seu pessoal.

Quais são as principais teorias sobre motivação organizacional?

Do estudo da motivação humana surgiram algumas teorias, que buscam explicá-la e subdividi-la em categorias para facilitar a sua compreensão. Conheça algumas delas abaixo.

Necessidades de Maslow

Desenvolvida pelo psicólogo americano Abraham Maslow, essa teoria defende que os anseios e desejos das pessoas podem ser divididos em cinco níveis de necessidades, cuja satisfação será pré-requisito para que as do próximo nível funcionem. São elas:

  • fisiológicas;
  • de segurança;
  • sociais;
  • de estima;
  • de autorrealização.

Nesse sentido, as fisiológicas seriam as necessidades contínuas e imediatas do organismo, como a fome, a sede e a respiração. Maslow afirma, em seu estudo, que essas necessidades precisam ser supridas antes de qualquer outra, pois, quando alguém está com algum desequilíbrio fisiológico, dificilmente conseguirá fazer qualquer outra coisa.

Supridas as necessidades fisiológicas, é hora de dar atenção às de segurança — como a estabilidade — e às sociais, que estão relacionadas ao convívio com os demais. Posteriormente, o indivíduo buscará satisfazer suas necessidades de estima — ser visto positivamente — e de autorrealização, ou seja, encontrar a tão desejada plenitude.

Teoria da motivação pelo êxito ou pelo medo

O psicólogo David McClelland desenvolveu essa teoria ao perceber que três premissas orientam o comportamento humano diante da motivação organizacional, que são as necessidades de:

  • realização: busca pelo êxito no campo profissional;
  • afiliação: vontade de promover o afeto e a cordialidade entre as pessoas;
  • poder: exercer influência sobre os demais.

Segundo McClelland, cada perfil psicológico seria adepto a um tipo específico de motivação, como alguns líderes, por exemplo, que demonstram ampla necessidade de obter poder sobre seus subordinados.

As 6 fontes de influência

Essa teoria, desenvolvida ao longo de 30 anos de pesquisas, é fruto dos pesquisadores parceiros da Aspectum, e afirma que existem 6 razões para as pessoas adotarem comportamentos. São elas:

  • Motivação Pessoal: “Eu gosto?”;
  • Habilidade Pessoal: “Eu consigo?”;
  • Motivação Social: “Os outros me incentivam?”;
  • Habilidade Social: “Os outros me ajudam?”;
  • Motivação Estrutural: “Os sistemas me incentivam?”;
  • Habilidade Estrutural: “Os sistemas me ajudam?”.

Esta teoria, que está presente nos treinamentos Princípios da Influência e Compromissos Cruciais, ao ser adotada de forma eficiente, aumenta de forma comprovada em 10 vezes a capacidade de obter os comportamentos desejados.

Quais são as diferenças entre “motivação no trabalho” e “motivação organizacional”?
É muito comum haver dúvidas sobre a utilização dos dois conceitos, mas a verdade é que, apesar de aparentarem diferenças, ambos estão interligados dentro dos mesmos fundamentos.

Se, por um lado, a “motivação no trabalho” está relacionada diretamente à medida de satisfação e ao empenho dos colaboradores na realização de suas atividades, por outro, a “motivação organizacional” diz respeito aos elementos que a empresa precisa oferecer para mantê-los organicamente engajados.

Um ambiente descuidado é capaz de desmotivar os funcionários. Sendo assim, que tal melhorar o escritório e aplicar uma decoração mais personalizada e aconchegante? Pode parecer bobagem, mas mudanças simples são capazes de fazer toda a diferença na rotina de trabalho.

Como identificar a motivação dos seus colaboradores?

Como afirmamos até aqui, é fundamental que a empresa esteja sempre atenta à motivação organizacional. Algumas vezes, é mais fácil identificar que seu colaborador está desmotivado, pois alguns comportamentos dão esse indício. No entanto, mesmo quando a situação não está tão evidente, é importante acompanhar e cuidar bem desse fator.

Alguns sinais mais claros de desmotivação incluem baixa produtividade, reclamações frequentes e indisposição para realizar tarefas. Altos índices de turnover e problemas no clima organizacional também podem estar refletindo esse cenário. Em qualquer caso desse tipo é importante fazer um diagnóstico mais aprofundado para identificar o que está acontecendo e o que a empresa deve fazer para melhorar.

É necessário, ainda, realizar pesquisas periodicamente para avaliar os índices de motivação e evitar que ela se perca. Existem diversas ferramentas que podem ajudar nessa tarefa, como escalas, questionários e outros modelos de pesquisa de satisfação.

Quais são os desafios enfrentados para promover a motivação organizacional?

A motivação envolve fatores diferentes para cada um de nós. Essa diversidade pode ser um dos maiores desafios para uma empresa nesse aspecto, trazendo a necessidade de ser flexível e pensar em fatores variados para promover a motivação organizacional.

Não basta apenas oferecer um bom pacote de benefícios ou alguns eventos de integração ao longo do ano: é preciso pensar em estratégias mais amplas, que envolvem desde a remuneração até o sentimento de valorização do colaborador.

É por isso que, quando falamos em ações para promover a motivação, citamos exemplos tão diversificados, falando da saúde, do reconhecimento, do equilíbrio com a vida pessoal e do desenvolvimento na carreira.

Toda empresa pode, dentro do seu tamanho ou dos seus recursos, encontrar meios de promover a motivação levando em conta aspectos pessoais, sociais e profissionais. O importante é compreender que há essa diversidade e entender que isso faz parte de um negócio nos tempos atuais.

Qual a importância da liderança para a motivação organizacional?

Os líderes têm grande importância para os sentimentos e o engajamento de uma equipe. Quando a liderança assume uma postura “superior” ou intimidadora frente aos colaboradores, por exemplo, fica mais difícil promover o bem-estar e a satisfação no ambiente de trabalho.

Os líderes devem acolher suas equipes e atuar junto com eles em prol dos objetivos da empresa. Com uma boa convivência, os funcionários se sentem muito mais inspirados e motivados para cumprir suas tarefas e estar presente no time.

Compreender a importância da motivação organizacional é um grande passo para alcançar o êxito nos seus resultados. Utilizando as dicas e informações que nós abordamos, você vai perceber que esse caminho se tornará bem mais acessível.

O que achou dessas informações sobre a motivação organizacional? Esperamos ter ajudado! Se gostou do conteúdo, não deixe de compartilhar este artigo em suas redes sociais para discutir melhor essas ideias com seus seguidores!

Lembre-se de compartilhar este artigo!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Receba as últimas novidades sobre treinamentos e desenvolvimento humano

tudo sobre desenvolvimento de pessoas, capacitação & RH.

Mais do Portal

ser proativo

Descubra como ser proativo

O que significa ser proativo. O que fazer para desenvolver a proatividade. Como saber se você tem iniciativa. Entenda a diferença entre ser proativo e reativo.

employee experience

O que não é Employee Experience

O que Employee Experience não é, significado, exemplos, vantagens, employee branding, employee journey, experiência do funcionário, implementação e guia.

ser proativo

Descubra como ser proativo

O que significa ser proativo. O que fazer para desenvolver a proatividade. Como saber se você tem iniciativa. Entenda a diferença entre ser proativo e reativo.

Conheça um de nossos treinamentos pela voz do nosso CEO.
Vídeo online sem interação humana.

Assistir agora

Fique por dentro dos próximos treinamentos, webinários ao vivo e programe-se para participar de algum deles no melhor momento para você.

Agendar

Quer mais informações?
Descubra como o Google, Facebook, Bradesco, Syngenta e outros clientes tem investido na formação de seus líderes e como você pode trazer nossas metodologias para sua empresa.

Solicitar contato