Liderança

O que são facilitadores de aprendizagem?

O que são facilitadores de aprendizagem?

Aprender é o que move o ser humano. Desde que nascemos tudo o que fazemos é um aprendizado constante: andar, falar, comer, ler, fazer contas, ser mais paciente, ser mais produtivo, fazer atividade física, mexer em um novo software etc. E nem sempre aprender uma atividade nova é fácil.

Quando criança temos a figura do professor que é co-responsável pela aprendizagem dos seus alunos, mas e no ambiente corporativo, como isso funciona? Para ajudar nessa questão, as empresas trouxeram a figura dos facilitadores de aprendizagem.

Esses profissionais têm habilidades e características específicas que podem contribuir com a sua organização. Continue a leitura para saber mais!

O que são os facilitadores de aprendizagem?

Facilitadores de aprendizagem são profissionais responsáveis por criar um ambiente propício à aquisição de novas informações, sejam elas sobre procedimentos, comportamento ou técnicas como employer branding, cultura organizacional e ferramentas de gestão. Eles são especialistas no processo de aprendizado.

Entre tantas características que um líder precisa ter, talvez uma das mais importantes atualmente seja a de facilitação da aprendizagem. O gestor que se torna um facilitador de aprendizagem para os seus colaboradores conquista equipes sempre em desenvolvimento, gerando mais resultados para a sua área. Para isso, é necessário ter a habilidade de facilitar.

O facilitador de aprendizagem pode ou não ser o líder do time, mas certamente é alguém que por meio de técnicas de aprendizagem e ferramentas dinâmicas, torna o aprendizado mais leve e fácil. Outra técnica utilizada por estes profissionais é levar em consideração a história de vida e contexto em que está inserido o aluno, sendo um especialista que usa a empatia por quem está aprendendo para intermediar conhecimentos.

Como é o facilitador dentro da sala de aula?

Dentro da sala de aula tradicional o professor é autoridade máxima e o aluno, apesar de ser o foco da escola, exerce nesse cenário um papel secundário. Ou exercia. Por muito tempo o professor foi considerado o detentor do conhecimento, mas hoje essa abordagem está mudando, ele passa a ter como objetivo incentivar o estudante a obter seu próprio conhecimento.

O foco do professor facilitador é criar condições para que os estudantes sigam seu próprio percurso de aprendizagem atentando-se mais ao processo do que apenas ao resultado. Ele precisa ter em mente que cada um aprende de forma diferente, alguns não conseguem estudar sem fazer anotações, rabiscos ou desenhos, outros são dedicados à leitura ativa, à escuta ou à prática com exercícios para fixação e assim por diante.

Levando em consideração essas características, o facilitador de aprendizagem tem a necessidade de criar ambientes mais interativos, agindo apenas como mediador e observador da situação. Podemos ter como exemplo um professor de literatura que sugere para a turma que leiam um determinado livro e façam uma peça teatral sobre a história ou um professor de matemática que separa dinheiro (de brincadeira) em envelopes e simula uma compra de supermercado com os seus alunos para explicar operações básicas de matemática.

Como é o facilitador corporativo?

No mercado de trabalho esse profissional terá a missão de estimular a participação de todo o time a alcançar os objetivos da organização e desenvolver equipes de alta performance. Ele faz isso por meio de ferramentas que criam interações entre os colaboradores das mais diversas áreas, utilizando-se de três técnicas de facilitação:

  • melhorar o desempenho do time;
  • promover relações interpessoais equilibradas;
  • estimular o bem-estar de cada indivíduo no seu trabalho.

Muitas vezes, esse facilitador pode ser um colaborador da empresa que já conhece a rotina da corporação ou ainda, um profissional externo que servirá como um guia para resolver determinado problema atingindo os resultados esperados. Tudo depende dos recursos e objetivos que a organização tem.

O facilitador vai muito além da responsabilidade de dar treinamentos, ele instiga as equipes a resolverem os problemas corporativos. Imagine que uma equipe de vendas está com dificuldades para vender um determinado produto, então o facilitador atuará indicando caminhos para que ela consiga reverter esse cenário, ele não dará as respostas como um professor, ele sugere caminhos.

Mas então, qual a diferença entre um facilitador de aprendizagem e um professor?

Um facilitador de aprendizagem pode ser um professor, mas nem todo professor é um facilitador. Dessa forma, o facilitador deve incentivar os alunos a adquirirem novos conhecimentos por seus próprios méritos, estimulando a troca de experiências e a comunicação entre o grupo.

A principal diferença entre esses dois profissionais está na forma de lecionar. Enquanto o professor ensina de maneira em que ele é o centro — ele ensina e o estudante aprende —, o facilitador põe o aluno como centro. O foco de atuação do profissional facilitador é socioemocional e não apenas curricular, cuidando e observando as características socioemocionais de todo o grupo ao mesmo tempo.

Uma condição para colocar o aluno exercendo essa figura central é que o professor assuma a postura de facilitador promovendo a discussão e o debate entre o grupo, estimulando a troca de informações e ideias ao invés de fornecê-las diretamente. A facilitação atuará em prol de guiar e sugerir caminhos, não para dar respostas, o objetivo é incentivar o estudante/participante a encontrar as respostas.

Quais os benefícios de ter um facilitador de aprendizagem na empresa?

Como dizia um dos principais educadores brasileiros, Paulo Freire: “ensinar não é transferir conhecimento, mas criar possibilidades para a sua própria produção", portanto mais do que repassar conteúdo, o papel dos facilitadores é abrir caminhos. As empresas que contam com esse colaborador têm equipes que estão aprendendo constantemente estando prontas para superar os desafios corporativos.

Assim, os times ficam mais aptos para entenderem os ambientes internos e externos, entram em contato com conhecimentos específicos que são relevantes para o mercado em que estão atuando e a performance aumenta. Além disso, uma companhia que tem como cultura a difusão do conhecimento para seus colaboradores é um ambiente fértil para a inovação.

Você já sabe a diferença entre um facilitador de aprendizagem e um professor, além da importância de ter um profissional que facilite a aquisição de conhecimento na organização, certo? Se essa ideia combina com a estratégia da sua empresa, comece a identificar os recursos humanos e tipos de aprendizados fundamentais para as equipes, caso não saiba por onde começar, nós podemos ajudar!

Conheça os nossos facilitadores, eles poderão te ajudar a encontrar o melhor caminho para a disseminação de conhecimento na sua organização. 

Fique informado ao assinar a Newsletter Aspectum

Obrigado! Seus dados foram recebidos com sucesso.
Oops! Algo deu errado. Favor tentar novamente.
Junte-se a milhares de pessoas que recebem dicas sobre crescimento humano, hábitos de alta performance, habilidades de diálogo e liderança de equipes.