Comunicação

Como desenvolver habilidades interpessoais na organização?

Como desenvolver habilidades interpessoais na organização?

O sucesso de uma organização está proporcionalmente atrelado a múltiplos fatores, como finanças sólidas e equilibradas, conhecimento do mercado em que está inserida, gestão qualificada, cultura forte, equipes com habilidades interpessoais, entre outros. Entretanto, há quem não dê a devida atenção ao desenvolvimento das habilidades interpessoais dos seus colaboradores, talvez por presumir que seja algo básico e elementar.

Contudo, independentemente do setor em que o negócio atua, esse tipo de capacidade comportamental pode contribuir positivamente para o desenvolvimento da equipe por vários motivos. Um deles é a perspectiva do aumento da produtividade do time que consegue lidar bem com divergências, enfrenta melhor os desafios e acaba por produzir mais volume de projetos e resultados. Outro motivo é o fato de proporcionar um ambiente de trabalho mais positivo, psicologicamente saudável, no qual as pessoas se sintam confortáveis e felizes de trabalhar com os seus pares, superiores e liderados.

Neste artigo, vamos expor alguns benefícios do desenvolvimento de habilidades interpessoais em organizações, definir algumas delas e compreender melhor como uma empresa pode contribuir para que a equipe atinja esse objetivo. Confira!

Quais são as principais habilidades interpessoais?

Diferentemente das habilidades técnicas, nas quais existem escolas e faculdades para desenvolver, lidar com pessoas envolve a questão emocional. Melhor dizendo, as habilidades interpessoais dizem respeito à nossa capacidade de conviver, se comunicar, liderar, entre outras. É criar conexões positivas com e entre as pessoas, principalmente no universo corporativo.

Como o ambiente de trabalho é, comumente, um local com bastante diversidade, se faz necessário compreender que é muito importante saber lidar com pessoas de personalidade forte. Logo, saber conviver com as diferenças é essencial. As habilidades que ajudam as pessoas a se relacionarem mais positivamente são várias. A seguir você confere algumas que merecem atenção. Veja:

  • gestão de pessoas: saber gerir a interação entre as pessoas e dominar como essa relação funciona;
  • liderança: entender como inspirar, influenciar e gerenciar o time para alcançar resultados;
  • comunicação interpessoal: conseguir dar um bom feedback, lidar com conversas difíceis e saber se fazer entender;
  • inteligência emocional: ter a capacidade de reconhecer as próprias emoções e as dos outros;
  • negociação: ser capaz de persuadir, convencer e mediar conflitos.

Nesse contexto, é importante incentivar seus colaboradores a desenvolverem as competências interpessoais. Elas se fundamentam em cinco pilares, que vamos explicar a seguir!

Autoconhecimento

O primeiro pilar é o autoconhecimento, uma vez que reconhecer traços do próprio comportamento auxilia a identificar como as próprias ações afetarão os demais e vice-versa.

O autoconhecimento é a busca por compreender-se, entendendo as próprias emoções, origens dos comportamentos, qualidades e pontos fracos. A ideia é olhar para si com maior acolhimento e compreensão, encontrando caminhos saudáveis para lidar com as dores e se expressar.

Isso ajuda a identificar como afetamos aos outros e vice-versa. Quando alguém conhece suas próprias forças e fraquezas, também reconhece nos demais características que podem contribuir com os resultados de uma equipe. O autoconhecimento ainda permite entender os próprios valores e caminhar de acordo com nossos objetivos, sejam eles profissionais ou pessoais.

Como desenvolver o autoconhecimento?

Conhecer a si mesmo traz diferentes vantagens, mas também é um processo complexo e desafiador. É importante ter calma e paciência, respeitando o próprio tempo e se descobrindo aos poucos. Lidar com as próprias sombras pode ser difícil, o que muitas vezes nos leva à autossabotagem. Contar com auxílio profissional faz toda a diferença nesse caminho, para vivê-lo com mais apoio e preparo.

A empresa pode incentivar a busca pelo autoconhecimento informando os funcionários sobre o assunto. Também é interessante oferecer terapia e apoio psicológico como benefícios, facilitando o investimento na prática.

Cordialidade

A cordialidade é o ato de se comunicar e tratar a todos de forma respeitosa, o que mostra consideração à equipe e facilita a formação de boas relações interpessoais. Ela é essencial no ambiente corporativo, auxiliando a manter interações profissionais de qualidade e criar um bom clima organizacional.

Como desenvolver a cordialidade?

Investir no autoconhecimento já contribui para esse fator, visto que criamos uma forma mais saudável de lidar com os outros e com nós mesmos. Para além disso, é importante praticar a escuta e o respeito às diversidades. Uma boa comunicação interna influencia a cordialidade dos funcionários, sendo que habilidades como a ética e a empatia também são fundamentais. A verdade é que os cinco pilares estão sempre conectados.  

Empatia

A empatia nada mais é que saber se colocar no lugar do outro.

Uma pessoa empática busca entender as motivações dos outros, mesmo quando não concorda com eles. Essa habilidade torna o indivíduo menos egoísta, ajudando-o a ampliar a percepção da realidade. A partir da empatia, podemos compreender as emoções e os pontos de vista alheios, desenvolver a compreensão das emoções e dos pensamentos das pessoas com quem se convive, tornando as relações mais transparentes e harmoniosas, o que permite um posicionamento saudável e a redução de conflitos.

Como desenvolver a empatia?

A desconstrução de preconceitos é o ponto mais importante aqui. Temos uma série de ideias preconcebidas sobre as crenças, as condutas e as características alheias, que limitam nossa visão e engessam a mentalidade. É preciso trabalhar isso e manter a mente aberta, sabendo que as diferenças dos outros não nos atacam, mas podem contribuir para o nosso crescimento.

Promover a diversidade no ambiente de trabalho e trabalhar a mentalidade são pontos nos quais a empresa pode focar. Os preconceitos e resistências podem levar certo tempo para se desconstruírem, mas com certeza é um investimento muito válido.

Assertividade

A assertividade, o terceiro pilar, diz respeito à capacidade de se expressar de forma clara e compreensível para todos — o que demonstra clareza nas opiniões e em suas metas. Trata-se de uma forma de comunicação saudável, sem agressões ou segundas intenções, mas também sem passividade ou rodeios extremos.

Como desenvolver a assertividade?

A empresa pode investir em treinamentos voltados para a comunicação, adotando também a assertividade no dia a dia e em seus feedbacks. Conhecer a si mesmo e trabalhar as inseguranças e tensões também faz toda a diferença.

Ética

Uma pessoa ética age de forma alinhada com seus valores, ao mesmo tempo em que se dedica a não prejudicar os demais e a manter o respeito e apurado senso de justiça. É preciso lembrar de que alguns indivíduos têm certas habilidades mais desenvolvidas que outras. Portanto, é papel do gestor desenvolver soluções para que todos os colaboradores se esforcem para aprimorar, ao menos um pouco, cada uma delas para o bem da empresa.

Toda empresa tem o seu código de ética, com seus valores e normas para manter a boa convivência. Assim, é importante que os funcionários o cumpram seja qual for a situação.

Como desenvolver a ética?

Alguns dos valores mais importantes para a conduta ética são o respeito, a honestidade e a responsabilidade. A empresa deve demonstrá-los em suas próprias ações, além de cultivá-los nos funcionários. Mais uma vez, o autoconhecimento faz toda a diferença, já que ajuda a desconstruir condutas nocivas e entrar em contato com os próprios valores.

Quais são os benefícios de trabalhar as habilidades interpessoais na empresa?

Investir no desenvolvimento das habilidades interpessoais gera colaboradores mais engajados e satisfeitos. As pessoas se respeitam e os conflitos são reduzidos, sendo tratados com maior maturidade quando acontecem. O clima organizacional, portanto, se torna mais agradável e positivo, ampliando a qualidade do dia a dia de trabalho. Times com menores índices de conflitos produzem mais, melhor e mais rápido, evitam a rotatividade e cada pessoa do time se sente valorizada.

A produtividade aumenta e até a criatividade se expande, a partir do momento em que se permitem as ideias e perspectivas diversas. Assim, ao mesmo tempo em que se abre para a inovação, a empresa reduz os níveis de rotatividade e absenteísmo.

Os benefícios para o colaborador incluem o desenvolvimento de pertencimento e a valorização no ambiente de trabalho.

Cada pessoa se sente valorizada, você sabe, a pessoa que percebe que é ouvida, se motiva por estar em um ambiente saudável. Sem contar a própria satisfação pessoal e bem estar a nível pessoal de saber que atua em um ambiente saudável e que contribui ativamente para isso.

Como a empresa pode ajudar no desenvolvimento das habilidades interpessoais?

Com as ideias expostas até aqui, percebe-se que a empresa só tem a ganhar quando os colaboradores performam bem as habilidades interpessoais. Como já comentamos, cada pessoa tem seu próprio tempo e desafios para desenvolver certos pontos, mas a empresa pode ajudar.

Quando o negócio se dedica e apoia sua equipe nesse sentido, o bom desempenho no trabalho é notório. Investir no capital humano é uma prática das organizações bem-sucedidas, sendo o papel do gestor orientar e motivar cada funcionário.

Incentive os membros da equipe a desenvolver as habilidades para uma convivência agradável, mostrando a importância que isso tem para todos. Auxilie-os nesse caminho para alcançar os benefícios de um time forte. Descubra, a seguir o que pode ser feito.

Deixar claro quais são os valores da instituição

Cada membro do time deve conhecer os valores da empresa, sendo essencial dar ênfase às competências interpessoais. Princípios como responsabilidade, respeito e transparência devem ser disseminados, sendo o gestor responsável por deixar clara a importância de sua aplicação na prática, seja qual for a situação.

A divulgação desses valores pode ser feita com campanhas fortes de endomarketing, no estímulo de ações ou em pôsteres distribuídos pela empresa. O importante é que seja explicado ao time o motivo pelos quais eles devem ser respeitados e exercidos.

Oferecer feedbacks

Lembra da comunicação interpessoal que já comentamos? Pois bem, dar um retorno sobre o trabalho de um funcionário é essencial para que ele desenvolva suas habilidades. Um bom gestor é capaz de comunicar a um profissional o que ele está fazendo de certo ou errado, de maneira respeitosa e escutando seu ponto de vista.

Com esse feedback, o colaborador será capaz de fazer uma autoanálise e, a partir daí, aprimorar o que for preciso. Com essas conversas, a equipe enxerga o líder como alguém que se preocupa com cada um e que quer o melhor para a empresa, estreitando os laços demonstrando que há apoio.

É essencial saber dar feedbacks da forma certa, evitando que causem o efeito oposto: se não for conduzido de modo adequado, os conflitos podem crescer ou a tensão se ampliar. É fundamental capacitar os gestores para atuarem da melhor forma, sabendo abordar os funcionários, quando isso é importante e como conduzir a questão.

Investir em treinamentos

Palestras motivacionais são ótimas para criar bons momentos de relações interpessoais. Elas podem estimular a equipe a criar laços entre si, fortalecendo uma boa convivência.

Um bom treinamento pode envolver todas as áreas de uma empresa, abordando assuntos como inteligência emocional ou resolução de conflitos no trabalho. Também é importante focar em temas como preconceitos, fofoca e comentários desagradáveis, mostrando como evitá-los e desconstruí-los no dia a dia.

É preciso pesquisar bem antes de contratar ou desenvolver um treinamento, já que ele deve conversar com todos os funcionários de forma certeira. O profissional responsável por tal tarefa deve conduzir a palestra visando agregar valor à rotina e às relações da equipe, buscando fugir de abordagens muito engessadas.

Estimular o respeito à diversidade

Encarar de forma positiva a pluralidade presente na empresa é essencial. As diferenças podem ser referentes à etnia, idade, religião, orientação sexual e formação cultural, por exemplo.

Eliminar preconceitos é fundamental para melhorar as relações nas equipes, além de impulsionar a produtividade da empresa. Quando os gestores valorizam as diferenças e reforçam o respeito a elas — além de estimular os colaboradores a fazerem o mesmo —, conseguem tornar toda a operação bem-sucedida, promovendo um ambiente favorável a todos.

Identificar as habilidades de cada colaborador

Se a diversidade precisa ser respeitada, nada mais natural que valorizar a individualidade de cada profissional. Ao considerar as particularidades de cada um, o gestor consegue potencializar suas forças e apoiar o desenvolvimento de suas fraquezas.

Além disso, o trabalho em equipe recebe o papel de protagonista, pois o respeito à individualidade evidencia o espírito de cooperação mútua. Aqui, o gestor pode ceder espaço para que cada um colabore, dê ideias e sugestões, mostrando que a organização reconhece os talentos que tem.

Estimular o autoconhecimento

Como dissemos, o autoconhecimento nos ajuda a entender a nós mesmos e aos outros. Estimular que os funcionários busquem tal prática, portanto, faz toda a diferença. Desenvolver a compreensão de si aumenta a autoconfiança e torna a equipe mais coesa, assertiva e madura.

O autoconhecimento é uma habilidade extremamente útil para a vida profissional, pois permite entender os próprios valores e averiguar se eles se alinham aos da organização, entre outros pontos. Assim, o colaborador tem uma compreensão maior da realidade em que se encontra e do papel que exerce nela.

Agora você já sabe o quanto as habilidades interpessoais são importantes, influenciando no sucesso da companhia. Uma equipe que respeita as diferenças gera muito mais lucro! Assim, investir no capital humano é investir no crescimento da empresa, merecendo dedicação e atenção.

Portanto, podemos concluir que falar de desenvolvimento de habilidades interpessoais é falar de investimento em equipes. Logo, um time bem desenvolvido entrega resultados, é ágil e comprometido com os valores e objetivos da gestão. Vale lembrar que esse é um trabalho que merece dedicação e cuidado constantes.

Esperamos que as dicas te ajudem a potencializar sua equipe. Para saber como podemos te auxiliar nesse processo, com treinamentos especializados, não deixe de entrar em contato!

Fique informado ao assinar a Newsletter Aspectum

Obrigado! Seus dados foram recebidos com sucesso.
Oops! Algo deu errado. Favor tentar novamente.
Junte-se a milhares de pessoas que recebem dicas sobre crescimento humano, hábitos de alta performance, habilidades de diálogo e liderança de equipes.