Carreira

Como dar feedback corretamente? 11 dicas para pôr em prática

Equipe Aspectum
26/11/2021
Como dar feedback corretamente? 11 dicas para pôr em prática

Como dar feedback para os profissionais da empresa? Essa é uma dúvida muito comum entre os gestores e líderes, que devem acompanhar os resultados de sua equipe e orientar os funcionários quando preciso. Ainda há várias inseguranças a respeito desse assunto, mas ele é fundamental para uma organização.

O feedback adequado ajuda a desenvolver um trabalho eficaz, ao mesmo tempo em que motiva e oferece suporte para os colaboradores. Assim, a companhia flui de uma maneira saudável e os integrantes ganham em conhecimento, crescendo profissionalmente. Se você quer saber mais e conferir as nossas dicas, leia o post até o final!

O que é um feedback?

O feedback é um retorno ou parecer sobre alguma questão — individual ou coletiva — que precisa ser avaliada, podendo ser positivo, negativo ou construtivo. No primeiro caso, trata-se do reconhecimento do bom trabalho prestado e motiva o colaborador a continuar engajado com a empresa.

Já o negativo, geralmente, é composto de apontamentos sobre o que deve ser melhorado. Para não focar somente em erros, é interessante substituí-lo pelo feedback construtivo, que também aborda as falhas, mas ajuda o profissional a entendê-las, contorná-las ou a aprender para o futuro.

Como dar feedback em uma empresa?

Saber dar feedback é algo extremamente útil, principalmente quando o teor é negativo, pois é muito complexo indicar pontos que estão aquém do esperado sem ser rude ou indelicado. Pensando na importância dessa prática para o desenvolvimento de gestores, colaboradores e resultados da empresa, preparamos 7 dicas para te ajudar a exercitar essa habilidade, melhorando assim o ambiente de trabalho. Confira a seguir!

‍1. Reflita antes de dar o feedback

‍Esse é o primeiro passo a ser seguido antes de dar um feedback, afinal, em um ambiente empresarial, nenhuma atitude deve ser realizada sem que antes haja uma reflexão genuína sobre o assunto. Uma simples frase dita sem pensar pode gerar enormes conflitos corporativos, certo? Dessa forma, reflita em questões como:

  • o feedback que pretendo dar é verdadeiro?
  • O que eu programei dizer é bom para quem vai escutar?
  • É necessário ou útil fazer todos esses apontamentos?
  • Isso ajudará o colaborador e a empresa?

Se as respostas às perguntas forem positivas, siga em frente e dê o feedback, observando as dicas abaixo de forma cumulativa.

2. Faça do feedback algo imediato e regular

Quando há uma situação que precisa de um retorno, esperar para fazê-lo "mais tarde" não é a melhor solução. Isso porque, quando procrastinamos algo, a tendência é que as atividades se acumulem e, quando isso ocorre, não há tempo hábil para dar o feedback de maneira minuciosa e cuidadosa.

Em função disso, é importante fazer dessa prática uma constante na empresa. Dessa forma, além de não demorar a dar o retorno, é interessante ter um sistema organizado no qual pode haver, por exemplo, um momento do dia em que isso ocorra.

3. Seja claro em relação ao que está errado

Não há nada mais entediante do que receber um retorno cheio de rodeios e com falhas na comunicação, não é mesmo? Nesse momento, tudo o que esperamos é que o gestor deixe claro todos os apontamentos relevantes.

Saber como dar feedback com clareza é, também, aumentar a sua eficácia, pois caso algum ponto precise ser ajustado, mostrar exatamente o que não está adequado e fornecer orientações é a melhor forma de garantir que o colaborador, de fato, aperfeiçoe o seu trabalho.

4. Dê dicas de comportamento e posicionamento

Além da clareza e objetividade do feedback, tenha em mente que apenas apontar os erros não é totalmente eficaz. Um gestor deve saber usar os termos corretos, a fim de indicar o caminho a ser seguido nesse aprimoramento. Portanto, sempre dê dicas de comportamentos e posicionamentos que serão úteis na melhoria do trabalho.

Cite comportamentos exemplificativos que possam ser seguidos de acordo com a situação concreta que estão enfrentando. Além disso, é salutar saber que não se deve culpar o funcionário, mas motivá-lo a querer melhorar.

Feedback positivo

5. Substitua termos na linguagem habitual

Uma das formas de melhorar o diálogo no momento de dar o feedback é adaptar a linguagem e os termos utilizados. Por exemplo, a palavra "mas" pode ser frequentemente substituída pelo "e". Assim, em vez de usar uma frase com teor negativo, é interessante utilizar algo menos incisivo.

É possível, também, substituir o "se" pelo "quando" e o "espero que" pelo "sei que". Essa é uma forma bem útil de incentivar o funcionário a melhorar, a partir da utilização de termos que passem confiança.

6. Não faça críticas pessoais

O feedback não é sobre o indivíduo, mas sobre uma conduta ou um aspecto profissional. Assim, tome cuidado para não misturar as coisas. Suas opiniões pessoais quanto àquele sujeito não devem interferir nesse retorno, mesmo que existam problemas de convivência.

Pense no que será dito e, além das questões já sugeridas na primeira dica, pergunte-se se há algo inadequado influenciando suas ideias. Apontamentos pessoais prejudicam os resultados da ação e podem até gerar grandes conflitos.

7. Se coloque no lugar do outro

Por mais que você dê um feedback saudável, não é fácil escutar que falhamos ou que não agimos de forma tão adequada. A resistência a esse tipo de apontamento é forte em nossa sociedade, sendo parte de nossas mentes desde o começo da vida. Assim, é importante demonstrar empatia.

Observe seu tom de voz, sem forçar ou exagerar, mas tomando cuidado quanto à rispidez. Um comportamento empático evita consequências negativas do momento, como mágoa ou abalo na confiança do funcionário ,Permita que o outro fale, se desejar, escutando e refletindo sobre suas colocações. Essa é uma forma de demonstrar respeito e pode, inclusive, ser uma fonte de aprendizado para você também.

8. Observe seus próprios sentimentos

Quando uma falha ou um problema acontece, é normal que isso afete as emoções dos envolvidos. Assim, lembre-se que o funcionário já pode estar fragilizado, observando também como você está se sentindo.

Em casos de irritação ou de emoções alteradas, não se recomenda elaborar ou realizar o feedback. Como já foi comentado, não indicamos adiar essa ação por muitos dias, mas fazê-la nesses momentos é algo bem arriscado. A chance de prejuízos é alta, então deixe passar o tempo necessário para que as coisas se acalmem.

9. Continue acompanhando o caso

Agora que você já seguiu todas as dicas acima e sabe como dar feedback eficaz aos membros da sua equipe, atente-se ao fato de que é necessário continuar acompanhando as questões observadas, uma vez que apenas dizer o que precisa ser feito não é o suficiente para que haja uma real mudança.

Acompanhar, posteriormente, o desenvolver da situação demonstra ao colaborador que você se preocupa com a evolução dele dentro da empresa e que — por mais que o erro pareça pequeno diante do corpo empresarial — cada funcionário é uma parte importante nos resultados da companhia. Assim, reforce positivamente as mudanças, observe se as suas dicas estão sendo eficazes e, caso perceba o progresso, não deixe de dar um feedback positivo.

Funcionários que se sentem reconhecidos são sempre mais produtivos e dispostos a melhorar. No entanto, lembre-se que acompanhar é diferente de pressionar. A intenção não é que o profissional se sinta vigiado, então tome cuidado com essa prática.

10. Saiba quais são os principais erros a serem evitados ao dar um feedback

Muitos gestores não percebem, mas atitudes simples podem influenciar negativamente no resultado de um retorno. Por isso, é importante que você, além de saber como proceder ao dar um feedback, também saiba o que evitar nesse processo. Abaixo, separamos alguns exemplos de erros que devem ser evitados. Veja:

  • fazer comparações entre os funcionários: não tenha esse tipo de atitude, pois isso diminui a autoestima e gera conflitos no ambiente de trabalho;
  • focar somente nas críticas: é imprescindível que, ao dar um feedback, você busque também algo de positivo para falar;
  • dar feedback em público: essa atitude é extremamente antiética, por isso mantenha sigilo para não expor o colaborador;
  • pedir para que outro membro da equipe dê o feedback por você: esse tipo de comportamento é desconcertante e demonstra falta de capacidade de liderar;
  • não se preparar antecipadamente: como dissemos, é preciso observar diversos pontos ao dar um feedback e a falta de preparação pode atingir o resultado inverso do pretendido.

11. Lembre-se dos feedbacks positivos

O feedback positivo não é importante apenas quando se está acompanhando as melhorias, mas sempre que algo chama a atenção no desempenho do funcionário ou ele atinge uma conquista. Isso ajuda a promover o engajamento e contribui inclusive para a retenção de talentos.

Aqui, é necessário ter cuidado apenas para não gerar comparações dentro da equipe. A questão não é passar a imagem de que alguém seja o melhor, até mesmo porque isso desestimula, desmotiva e gera conflitos no time. Faça a abordagem de forma adequada, em particular, lembrando que rivalidades não geram uma competição saudável

Essas foram as nossas dicas de como dar feedback! Viu só como é possível desenvolver uma boa técnica de retorno para os seus colaboradores? Seguindo as sugestões acima, você, com certeza, alcançará o objetivo almejado e melhorará a atuação da sua equipe.

Esperamos que tenha gostado! Se o conteúdo te ajudou, não deixe de compartilhar o post em suas redes sociais, para que mais pessoas se beneficiem dessas dicas!

Fique informado ao assinar a Newsletter Aspectum

Obrigado! Seus dados foram recebidos com sucesso.
Oops! Algo deu errado. Favor tentar novamente.
Junte-se a milhares de pessoas que recebem dicas sobre crescimento humano, hábitos de alta performance, habilidades de diálogo e liderança de equipes.