Cultura Organizacional

Diversidade e inclusão nas empresas

Diversidade e inclusão nas empresas

Pensar em diversidade e inclusão é algo fundamental para os negócios de hoje. São muitas as contribuições de investir nesses pontos, além de acompanhar as transformações sociais. Porém, ainda há várias dúvidas e desafios nesse processo.

O setor de RH tem grande participação quando se fala em tornar uma empresa mais múltipla e inclusiva, auxiliando na transformação de diferentes ações e no próprio dia a dia da companhia. Para ajudar nessa missão, separamos dicas sobre o assunto. Não deixe de ler até o final!

Qual a importância da diversidade e inclusão?

Atualmente, é muito comum falar sobre a importância da diversidade e da inclusão para a empresa, o que é extremamente necessário. Porém, algumas corporações podem investir nesse assunto apenas como um "modismo", sem perceber a sua real relevância e abordando-o de forma superficial.

O primeiro passo é, portanto, compreender que não se trata apenas de um tema da moda. Trata-se de uma necessidade, que abrirá várias portas para o negócio.

Empresas diversificadas investem em um time plural, cujas características dos profissionais variam quanto ao gênero, à idade, à orientação sexual, à etnia e à existência ou não de deficiências, por exemplo. Essa multiplicidade reúne olhares, histórias e habilidades distintas, que se complementam, trazendo maior criatividade e humanização para o negócio.

A inclusão, por outro lado, implica respeitar, valorizar, escutar e promover oportunidades a todos, sem tratar as diferenças como empecilho ou como inferioridade. Isso é fundamental para que a empresa alcance todo o seu potencial ao investir na diversidade.

Quando esses dois pontos se unem, a corporação se destaca da concorrência, e o público valoriza e até mesmo prioriza os seus serviços, ao mesmo tempo em que os melhores talentos do mercado passam a se interessar pelo negócio. Enquanto isso, internamente, as ideias se ampliam, a empatia é reforçada e, assim, o ambiente e o clima organizacional melhoram. 

Como promover diversidade e inclusão?

Agora que comentamos da importância desses aspectos para a empresa, vamos às dicas de como abordá-los corretamente. Confira a seguir algumas das ações mais relevantes nesse processo!

1. Criar cultura de diversidade e inclusão 

A diversidade e a inclusão devem se tornar parte da cultura empresarial, impactando seus valores, políticas e as mais variadas ações. É preciso considerá-las nos processos de seleção, na comunicação interna, nos sistemas de promoção e até mesmo na estrutura física da empresa, avaliando pontos como a acessibilidade

A atenção à diversidade e inclusão deve ser contínua, assim como aos demais valores. Sua implantação, portanto, não acontece do dia para a noite: é preciso um estudo sobre o assunto e sobre o cenário atual do negócio, percebendo as condições, as demandas e os problemas mais urgentes. A partir daí, deve-se traçar um plano estratégico e iniciar as ações.

2. Escutar os colaboradores 

Escute os funcionários quanto às suas percepções da diversidade e da inclusão na empresa. Quais os problemas e as sugestões apontados pelos grupos minoritários? Verifique os preconceitos e se há situações de opressão. Analisar como todos enxergam o tema ajuda a identificar ações importantes, como as melhores medidas de conscientização.

Vale lembrar que o tema toca em questões bem delicadas. Preconceitos e inferiorização afetam extremamente a nossa saúde mental, por mais que ocorram de forma implícita ou em "pequenas" atitudes. Assim, tenha cuidado com a forma de abordar o assunto, preservando o sigilo e a privacidade de todos. Demonstre interesse em ajudar e transformar esse cenário. 

Você pode, inclusive, criar um canal de denúncias anônimas, para situações de ofensa, violência ou discriminação. Isso contribui muito para ser uma empresa realmente inclusiva, mas é preciso agir, e não apenas receber as queixas. É possível, ainda, criar comitês voltados para a diversidade, que auxiliem continuamente a abordar o assunto. 

3. Contar com o apoio da liderança 

Como já mencionamos, é preciso que as oportunidades sejam de todos, sem prejuízos por causa das diferenças. Pessoas de grupos minoritários têm o mesmo direito de ocupar cargos mais altos, como a liderança e a gestão. Aliás, isso é fundamental para que as práticas se tornem inclusivas, pois esses profissionais terão olhares mais realistas sobre o assunto.

Busque analisar como ocorrem as promoções e evolução de carreira. É preciso considerar as particularidades de cada um, como contexto social e questões cognitivas, pensando em como tornar o processo justo. Adaptações nos critérios e capacitações podem ser necessárias, por exemplo.

4. Modificar o processo de recrutamento e seleção

As questões de equidade comentadas acima também são importantes para os processos de recrutamento e seleção. As ações tradicionais não levam em conta as diferentes demandas e contextos, prejudicando os grupos minoritários em uma competição desigual com quem se encaixa nos padrões. Os pontos a rever incluem:

  • a forma de divulgação: em quais contextos sociais está chegando a oferta de vagas? Quais grupos os requisitos contemplam?
  • a estrutura das etapas e provas: há acessibilidade para quem precisa? São fornecidos o tempo e as condições adequadas para todos? 
  • o pensamento dos recrutadores: os profissionais sabem da importância da diversidade para a empresa? Será que há preconceitos, mesmo que inconscientes, em suas avaliações?

Esses são apenas alguns exemplos. Vale comentar, aqui, da importância de também contar com um time diversificado de recrutadores, pois isso ajuda a evitar preconceitos e discriminações.

5. Comunicar e humanizar o atendimento

Alinhe a comunicação da empresa à cultura de diversidade e inclusão. Isso vale tanto para as ações internas quanto externas. Fique atento, por exemplo, à acessibilidade dos canais de informação com os funcionários e seus clientes. Aplique realmente os valores em suas práticas e no seu posicionamento.

A empatia e a humanização não valem apenas para o interior da empresa. Leve-os para o atendimento externo, respeitando seus clientes e mostrando que o negócio está comprometido com uma sociedade melhor.

A diversidade e a inclusão nas empresas ainda enfrentam uma série de desafios, como a ausência de informação, as dificuldades de aceitação e até mesmo a falta de preparo do RH. Assim, é preciso investir em humanização, conscientização e capacitação, desenvolvendo competências acerca dessas questões e promovendo os melhores resultados.

Esperamos que tenha gostado do post! Para te ajudar ainda mais com esse assunto, confira agora as nossas dicas de como lutar contra o preconceito no ambiente de trabalho!

Fique informado ao assinar a Newsletter Aspectum

Obrigado! Seus dados foram recebidos com sucesso.
Oops! Algo deu errado. Favor tentar novamente.
Junte-se a milhares de pessoas que recebem dicas sobre crescimento humano, hábitos de alta performance, habilidades de diálogo e liderança de equipes.